Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Arte e pessoas com deficiência

Arte e pessoas com deficiência

15/12/2018 Oscar D'Ambrosio

É fato que a arte transforma e enriquece quem a pratica.

Trabalhar a arte com pessoas com variados tipos de deficiência é um processo que envolve numerosos aspectos, que vão desde o saber adquirido na academia pelos orientadores das atividades propostas à sensibilidade individual desenvolvida por cada um no trabalho cotidiano. O maior desafio está em não haver fórmulas prontas.

O indivíduo que faz, aquele profissional que orienta e o resultado final se articulam com grande complexidade. Qualquer resposta rápida é simplista e arriscada. Tampouco é possível argumentar que se trata do reino do imponderável, pois profissionais atuam na área com extrema competência e dedicação em busca de respostas.

Acima da importante discussão de métodos e abordagens, está o respeito ao ser humano. Esse ponto precisa ser crucial. Afinal, está se falando aqui de pessoas que conseguem, por meio de diversas manifestações artísticas, alterar a relação consigo e com o entorno.

É fato que a arte transforma e enriquece quem a pratica. E isso torna todos nós especiais. Partindo desse pressuposto, toda atividade visual ganha uma nova dimensão. O desenho, a escultura ou a fotografia passam a ser expressões pelas quais cada criador interpreta a si mesmo e o que está ao seu redor. E esse é o grande papel da arte.

* Oscar D´Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo 



Gestão empresarial e perspectivas para 2022

Após mais um ano de pandemia, a alta administração das empresas priorizou a sobrevivência enquanto teve de lidar com expectativas frustradas.


O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.


Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.