Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Da incerteza à prosperidade

Da incerteza à prosperidade

24/06/2020 Efigenia Vieira

Cuide-se sempre.

Seja qual for a estação, as dificuldades, os limites necessários, as possibilidades em tempos de pandemia, e ainda que não exista uma vacina ou algum coquetel que combata a Covid-19.

O que acomete o planeta, não é uma onda passageira, não se trata de um período com objetivos de curto prazo e mudanças superficiais.

Chegou a hora de deixarmos de lado aquela sensação de desânimo e impotência, como se estivéssemos atados, amordaçados e sem forças suficientes para vivermos o presente e construirmos o futuro. Já estamos atrasados.

Veja, se pararmos um pouco que seja, é possível constatar que sempre que a civilização vivencia revoluções disruptivas, o mundo inteiro, simultaneamente, passa por transformações profundas. Todas as revoluções globais são marcos de transições na história da humanidade.

O nosso mundo físico e o digital são interdependentes e quase não percebemos. Nossa secular adaptabilidade se faz presente no ritmo de acomodação do novo.

As divulgadas “soft skills” estão sendo absorvidas gradativamente. Naturalmente, por àqueles que estão sempre se preparando para a inovação e trazem em suas carreiras e vidas, o registro do autoconhecimento, aprendizado constante, resiliência e mudanças.

Velhos modelos mentais, perdem lugar para uma nova maneira de compreender o mundo e nele agir. O comando satisfatório do fluxo de um cotidiano saudável e holístico se faz imprescindível. Afinal, tudo começa com você.

Entretanto, não basta mais apenas um "mindset" de crescimento voltado à resolução de problemas. No século passado isso era determinante, hoje compõe o conjunto de competências e habilidades em um ambiente de crise muito complexo.

Sabemos que o gerenciamento de crise envolve muitas incertezas e surpresas. Decisões precisam ser tomadas mesmo antes que os fatos estejam legíveis.

As decisões não podem esperar. A intuição e a coleta de dados junto da observação de cenários e respostas compõem o instrumental.

Atualizar, revisar ideias com base em informações que gradativamente vão surgindo, novos "insights" e atitude crítica trazem referências, que podem vir acompanhadas de soluções.

Novas possibilidades se desenham, contribuem e aumentam as funções vitais do nosso corpo e a longevidade do nosso cérebro. Faz parte do processo da adaptação.

A nossa saúde mental, exige, principalmente, um ambiente onde o pH de nosso organismo seja definido pelo bem-estar íntimo. Uma rede de neurônios vibrantes e luminosos em expansão e interação com um corpo alongado e saudável.

O nome disso é harmonia. Emoções frenéticas em plena anarquia terão de ser trabalhadas. Uma de cada vez.

Nesta seara, o senhor do tempo na era do instantâneo e do urgente, terá de preservar a sua saúde emocional e mental, e ainda aprender a lidar com o estresse, ansiedade, pânico, insônia, doenças autoimunes, tarefas e mais tarefas, que em muitos casos não são finalizadas.

Sem dúvida o mundo será provido de muitas demandas de trabalho para aqueles que souberem, em um processo gradativo, serem líderes em um mundo onde os negócios precisam ser renovados e multiplicados. Ser híbrido, construtor e saudável em um mundo que sobreviverá a todas as dificuldades.

Acredito que a humanização estará presente, mas haverá espaço para a solidariedade? Os espaços serão para poucos privilegiados?

Outra questão polêmica! Vejo que a espiritualidade talvez conquiste maior espaço em tempos vindouros. Há muitos caminhos a serem percorridos no mundo da sempre crescente evolução do homo sapiens sapiens.

* Efigenia Vieira é headhunter e CEO da Upside Group.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.