Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Resultado da busca: educação


O apagão, no Brasil

A palavra apagão, resultado do aportuguesamento da inglesa blackout, já aportuguesada como blecaute, tomou lugar comum na vida do brasileiro. No momento de maior necessidade, a rede elétrica apaga e o colapso se instala. Em 1999, o misterioso “raio de Bauru” apagou as maiores capitais do Sul-Sudeste e respectivos Estados. Em 2009 o defeito nas torres de Itaipu interrompeu o abastecimento em 18 Estados, mostrando que o problema só se agrava. E os governos, otimistas irresponsáveis, dizem que tudo está bem, atacando o problema quando muito de forma superficial e paliativa. O apagão ficou tão popular que hoje é usado para definir tudo o que funciona mal, como o tráfego aéreo, fila em repartições, falta de dinheiro e até a falta de vergonha dos políticos.

Autor: Dirceu Cardoso Gonçalves


Por que a escola precisa da Aprendizagem Sistêmica?

O sistema educacional brasileiro – e mundial – passa por quatro crises distintas que, a cada dia, tornam-se mais intensas. Tais crises refletem o cenário mundial: globalização, crescente urbanização, migrações, diferenças culturais – mais, e, principalmente, num país como o Brasil, onde a maior parte da população é formada por grupos miscigenados, além das novas tecnologias de informação.

Autor: Aline Tosini


Todo ser humano merece respeito!

"O trabalhador tem mais necessidade de respeito que de pão." (Karl Marx)

Autor: Marizete Furbino


Vida espiritual, filosofia, política e economia

Falência do Neoliberalismo foi prevista em 1996.“Ou a humanidade caminha para uma etapa de superação e redenção, ou se verá diante do abismo em que soçobrarão todas as suas esperanças e ideais.”

Autor: Floriano de Lima Nascimento


Comemoração do desaforo

A pedido de um senador do PT, o Senado teve no último dia 8 de fevereiro uma sessão especial para lembrar o Dia Nacional do Aposentado, que é comemorado em 24 de janeiro, ocasião em que os nossos representantes estavam em recesso, ou melhor, fazendo absolutamente nada de importante — como se fizessem alguma coisa digna durante todo o ano.

Autor: Nicolau Amaral


Primeiros salários: o que fazer?

A inexperiência no trato com o dinheiro, os impulsos consumistas e a facilidade em obter crédito fazem com que cresça o número de jovens brasileiros endividados. Mudar essa situação, organizando as finanças, é cada vez mais difícil e para isso os jovens devem saber o que fazer com os primeiros salários e bolsas-auxílios.

Autor: Reinaldo Domingos


Celular é um bom presente para crianças?

Com a proximidade do natal, muitas crianças pedem de presente aparelhos celulares. Por esse motivo, muitos pais me questionam sobre a hora de dar essa ferramenta para os filhos e como combater o uso excessivo pelas crianças e jovens, evitando que o celular se torne uma fonte inesgotável de despesas para famílias.

Autor: Reinaldo Domingos


Inclusão Social e a Saúde

Como sabemos, não há mais espaço na América Latina para as políticas que visam apenas ao desenvolvimento industrial, que beneficiam a especulação financeira ou que, de maneira indireta, socorram somente uma parcela da sociedade privilegiada, em detrimento de uma grande população carente em todos os sentidos.

Autor: Fernando Rizzolo


Humano = Recurso?

"No capitalismo, o homem é explorado pelo homem. No socialismo, é o contrário." Winston Churchill

Autor: Sebastião de Almeida Júnior


Vencida a crise econômica. E a social?

Duas notícias se contrapõem. O Brasil é visto como exemplo por especialistas que o consideram vitorioso na crise econômica internacional, deflagrada há um ano, saindo da tormenta maior do que entrou.

Autor: Dirceu Cardoso Gonçalves


Atos secretos não podem vigorar

Os mais de 600 “atos secretos” ou “supersecretos” agora revelados no Senado Federal, para a nomeação de parentes de senadores e figurões e outras inexplicáveis medidas, levam à triste conclusão de que não vivemos num país sério e de que necessitamos de uma urgente reforma moral, de conceitos e procedimentos.

Autor: Dirceu Cardoso Gonçalves


Concurso Público: direito à nomeação ou mera expectativa

Atualmente, a questão afeta as nomeações para ocupação de cargos efetivos, precedida, obviamente, da celebração de concurso público que sofreu alteração de entendimento, sobretudo, jurisprudencial. Isso interfere não somente nos interesses dos administrados, bem como do Poder Público em geral.

Autor: Fernando Quércia