Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Jovens com dores no quadril. Isso não é normal

Jovens com dores no quadril. Isso não é normal

31/05/2021 Divulgação

Um sinal de alerta se acende nos consultórios de ortopedia: os adolescentes e jovens adultos estão cada vez mais sofrendo com dores no quadril.

Jovens com dores no quadril. Isso não é normal

Foto: Divulgação

O Dr. David Gusmão explica o que está acontecendo com eles e como reverter este quadro.

Enfermidade normalmente associada à população idosa, as dores do quadril estão se tornando cada vez mais comuns nos mais novos. Se por um lado os números de modo geral estimam que 15 milhões de brasileiros sofrem de algum tipo de artrose, é preocupante perceber que dentre eles é crescente o registro de adolescentes e adultos jovens neste índice.

Segundo o médico ortopedista Dr. David Gusmão, as principais razões para esta situação é que “os jovens são praticantes de atividades físicas e há aqueles que têm pequenas alterações no formato dos ossos do quadril. Este tipo de pacientes está cada vez mais comum no consultório do médico especializado em quadril.

Segundo o especialista, “o impacto femoroacetabular (IFA) do quadril é uma das principais causas da dor do quadril em adolescentes e também nos adultos jovens. A pessoa sente este incômodo devido ao contato anormal entre os ossos do quadril que ocorre durante os movimentos. É preciso ficar alerta e se cuidar enquanto é tempo, pois o IFA é um importante fator de risco para o desenvolvimento de artrose no quadril no futuro. Se essa dor no quadril tiver relação com alteração óssea, a pessoa precisa  submeter-se a um tratamento o quanto antes”.

Vale lembrar que cada caso é um caso, daí a importância de um tratamento individualizado. Segundo Dr. Gusmão, é importante observar que a fase do desenvolvimento esquelético varia de acordo com a idade e desenvolvimento hormonal de cada adolescente. “Logo, é importante que o ortopedista observe o quanto a pessoa possui da cartilagem de crescimento para não prejudicar o desenvolvimento ósseo”, detalha.

A título de curiosidade, Dr. Gusmão comenta que nos quadris normais, durante movimentos do dia a dia ou atividades físicas, não há contato agressivo entre o fêmur e o acetábulo. ‘Mas, quando a pessoa está em um quadro de IFA, o que se vê é o impacto anormal entre as estruturas que compõem o quadril (colo do fêmur e o osso acetábulo) e consequentemente o comprometimento de toda a biomecânica dessa articulação, lesão do labrum e da cartilagem articular’. Vale lembrar que isso pode acontecer com pessoas que fazem atividades físicas que ‘envolvam grandes amplitudes de movimento do quadril, como futebol, tênis, corrida, ballet, artes marciais, crossfit, e esportes com saltos”, acrescenta.

Para quem precisa de tratamento cirúrgico, o médico ressalta que os pacientes podem passar por uma intervenção benéfica que traz uma mudança significativa para suas vidas. “Agora é possível tirar a dor do paciente, aumentar a durabilidade da articulação natural e elevar também a amplitude de movimento do quadril, permitindo que a pessoa faça maior esforço físico sem sentir qualquer tipo de incômodo”, completa Dr. Gusmão.

Segundo o médico, essa descoberta do Impacto femoroacetabular aliada à videoartroscopia revolucionou a especialidade do quadril. “Apesar de isso ter acontecido há mais de 20 anos, isso ainda é muito incipiente no universo da medicina, e por essa razão, muitos cirurgiões ainda não estão capacitados a fazer a artroscopia de quadril”, pondera.

Para mais informações sobre Atividades Físicas clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: MF Press Global



Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

Estamos esperando o quê?

Uma pesquisa rápida no Google Trends aponta o que qualquer cidadão do mundo já sabe: o termo mais mencionado e pesquisado no ano passado foi “Coronavírus”.

Estamos esperando o quê?

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Pesquisa analisa 5 mil profissionais de educação e da segurança pública da rede estadual lotados em Manaus.

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Doença é autoimune e pode afetar bebês e crianças pequenas.

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

Estudo aponta que declínio do risco pode chegar a 73%.

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Campanha para reduzir índices de suicídio é uma iniciativa da ABP e do Conselho Federal de Medicina.

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Variantes do vírus fazem com que seja necessário "treinar" o organismo para poder prevenir infecções.

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Relação entre fumo e doença é mais um motivo importante para a decisão de parar de fumar

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil.

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa