Trump:a maior ameaça ao equilíbrio climático do planeta

O retrocesso é enorme e enfraquece o papel norte-americano na ordem mundial.


Autor: Rachel Biderman e Carlos Nobre

20/04/2017 - 11:00

As promessas retrógradas feitas pelo presidente norte-americano Donald Trump começam a se concretizar, em sintonia com a nomeação de negacionistas do aquecimento global para posições-chave em seu governo.

A revogação do regulamento de Obama que atendia compromissos dos EUA à Convenção de Clima parece remeter o país à era do carbono, do século 19. O retrocesso é enorme e enfraquece o papel norte-americano na ordem mundial.

O decreto, que desmonta o Plano de Energia Limpa, foi assinado ao lado de barões da mineração e incluiu sofismas, como “teremos carvão limpo, realmente limpo”, e a retórica de que este é um ato pela criação de empregos.

Na verdade, devido à automação, a indústria americana do carvão produz 50% mais em comparação à década de 1940, mas emprega 1/8 das pessoas, além de enfrentar a concorrência do gás natural, cada vez mais barato. O setor de energia renovável tem se mostrado mais competitivo, com potencial de gerar milhões de empregos e manter os americanos competitivos em inovação tecnológica.

Empresas estão abandonando combustíveis fósseis e reduzindo emissões de gases de efeito estufa por vislumbrar vantagens econômicas. Deixar isso para trás não trará benefícios para os cidadãos americanos, como Trump alega, apenas torna mais provável que eles sejam ainda mais impactados por eventos climáticos extremos e outros efeitos diretos das mudanças climáticas, além de consequências negativas para a saúde pela queima de combustíveis fósseis.

O clima tem sido um dos temas mais presentes em diferentes instâncias e reuniões internacionais. Faz parte da agenda de grandes mesas de negociação, como convenções internacionais, G7 e G20, de bancos e agências multilaterais, e foros expressivos, como o de Davos. Nesse cenário, as atitudes de Trump, além de acenarem com um perigoso retrocesso nas metas de emissões dos Estados Unidos, colocam em grande risco o Acordo de Paris.

De fato, enfraquecem os Estados Unidos nas negociações globais, não só de clima, mas de paz, segurança e comércio, pois são assuntos que caminham juntos. Tamanha entropia será de difícil e demorada reversão. No momento em que deveríamos andar a largos passos, discutindo, criando e implementando tecnologias e métodos disruptivos para lidar com o aquecimento global, a comunidade internacional precisa gastar precioso tempo e energia para enfrentar o desgaste trazido pelas equivocadas políticas de Trump.

O desmonte das políticas ambientais adotadas por Obama – como a ordem executiva do novo presidente – não passará em branco. Empresas, governos subnacionais e ONGs já ameaçam questionar na justiça medidas que violem a legislação em vigor, como o Clean Air Act (lei do Ar Limpo), por exemplo.

Para nações como Brasil, Índia e Indonésia, esse vazio criado pela ausência de liderança dos EUA pode se converter em oportunidades de assumir protagonismo, atrair investimentos para economias de baixo carbono e ainda ajudar a solucionar ineficiências em modelos regulatórios e de governança que afastam investidores.

Acima de tudo, governos e líderes da sociedade civil devem ficar atentos para ocupar o espaço que se cria com a ausência, a cegueira e o destempero do presidente norte-americano.

* Rachel Biderman é diretora executiva do WRI Brasil.

* Carlos Nobre é climatologista, membro da Academia Brasileira de Ciências, membro estrangeiro da Academia de Ciências dos Estados Unidos e senior fellow do WRI Brasil.





Grande BH se transforma em polo de cerveja artesanal

Governo de Minas incentiva microcervejarias da região com APL.


Cooperativismo mineiro movimenta R$ 43,3 bilhões

Mundo Empresarial

Cooperativismo mineiro movimenta R$ 43,3 bilhões

Na contramão da crise, o cooperativismo mineiro cresceu 13,3% em 2016.


ABL comemora 120 anos e entrega prêmio nobre

Noticias Culturais

ABL comemora 120 anos e entrega prêmio nobre

Prêmio Machado de Assis foi concedido ao historiador baiano João José Reis.


Theatro Municipal do Rio retoma cantata Carmina Burana

Obra do compositor alemão Carl Orff foi apresentada pela primeira vez na Ópera de Frankfurt em 1937.



Transformers estreia o quinto filme no Brasil

Na Tela

Transformers estreia o quinto filme no Brasil

Franquia já faturou US$ 4 bilhões desde 2007.


Vocalista do Linkin Park morre aos 41 anos

Famosos

Vocalista do Linkin Park morre aos 41 anos

Chester Bennington cometeu suicídio em sua casa nos Estados Unidos.


Evaristo Costa não renovará contrato com a Globo

Colunista do Uol, Flávio Ricco, afirma que apresentador não continuará na emissora.


Google lança ferramenta para busca de empregos

Empregos

Google lança ferramenta para busca de empregos

A tecnologia pretende ajudar pequenas e médias empresas a rastrear bons candidatos para suas vagas de empregos.


O quanto somos dependentes da energia?

Energia para a Vida

O quanto somos dependentes da energia?

Entenda como o mundo em que vivemos é completamente dependente de uma fonte de energia para que possa funcionar.


Bem Viver

"Mulher-Maravilha quebra estereótipos e me faz pensar"

O filme me trouxe à mente a frase: “...a mulher avança para lutar com Golias”.


Os sinais de alerta para os acumuladores

Bem Viver

Os sinais de alerta para os acumuladores

São pessoas que têm um nível moderado de distúrbio, sendo adeptos de colecionar quinquilharias.


Os cuidados indispensáveis para fazer a higiene do rosto

Beleza Pura

Os cuidados indispensáveis para fazer a higiene do rosto

Já parou para pensar na diferença que a limpeza correta faz na saúde da sua pele?


Inverno exige um cuidado especial com o bem-estar

Chegada de nova frente fria retoma alerta sobre a importância da prevenção de doenças respiratórias


Recuperação da economia brasileira será gradual

Mundo Empresarial

Recuperação da economia brasileira será gradual

Entidade afirma que a economia continua vulnerável a uma intensificação da incerteza política.


Caixa reabre Programa de Desligamento Voluntário

Utilidade Pública

Caixa reabre Programa de Desligamento Voluntário

Caixa espera a adesão de 5,5 mil funcionários em todo o País.


MG confirma mais quatro mortes por febre chikungunya

De acordo com a SES-MG, cinco pessoas morreram pela doença em 2017.



Quer reduzir gastos com energia neste inverno?

Energia para a Vida

Quer reduzir gastos com energia neste inverno?

O uso consciente dos recursos energéticos deve ser pensado nas diversas ações do dia a dia.


Game of Thrones bate recorde de audiência em estreia

Na Tela

Game of Thrones bate recorde de audiência em estreia

Primeiro episódio foi visto por 10,1 milhões de espectadores nos Estados Unidos.


Consumidores consideram seguro comprar pela internet

Pesquisa da Conversion indicou que 78% dos consumidores, dos 26 estados do Brasil, confiam na segurança para comprar on-line.


A energia do futuro dá em árvore

Empregos

A energia do futuro dá em árvore

No Rock in Rio deste ano a tecnologia mineira produz energia solar a partir de geradores ecológicos em formato de árvore.


BID lança curso online sobre Parcerias Público Privadas

Educação & Capacitação

BID lança curso online sobre Parcerias Público Privadas

O curso é uma parceria entre a Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts.


Na Tela

"Sem Destino", símbolo para uma geração americana

Com direção de Dennis Hopper e música dos principais grupos de rock da época, a película se transformou num sucesso mundial.


As vantagens de fazer intercâmbio no Canadá

Educação & Capacitação

As vantagens de fazer intercâmbio no Canadá

Um país multicultural, receptivo, com economia forte e ótima qualidade de vida.


Problema de enxaqueca pode estar na boca

Bem Viver

Problema de enxaqueca pode estar na boca

Ortodontista comenta a pesquisa e explica como as bactérias orais podem causar enxaqueca.


Por que as crianças roem unhas?

Saúde

Por que as crianças roem unhas?

Cerca de 20 a 30% das crianças e 45% dos adolescentes têm esse hábito.