Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A cadeia de abastecimento no Brasil

A cadeia de abastecimento no Brasil

25/06/2021 Fernando Gambôa

A agricultura brasileira produz alimentos para mais de 200 milhões de pessoas, o que só aumenta o desafio de garantir produção sustentável e acesso ao alimento no país todo.

Além disso, o Brasil é o maior exportador líquido de alimentos. Nesse momento desafiador, é preciso refletirmos sobre a alimentação não somente no nosso país, mas também no contexto regional e mundial.

Uma forma de reduzir o custo de mão de obra e abrir novos postos de trabalho, que é um pedido antigo e recorrente do setor, fazendo as empresas ganharem mais competitividade, está em desonerar a folha de pagamentos, ideia do Ministério da Economia abordada no 1º Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, conduzido pela Associação Brasileira de Supermercados (ABRAs).

Outra ideia está em formatar novos programas sociais para que não se percam 40 anos de avanços positivos no combate à fome.

Um ponto complementar, destacado no mesmo evento pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, está em saber a origem dos alimentos, ponto cada vez mais latente para os consumidores, que querem uma maior transparência nas cadeias de suprimentos.

Para que estas questões sejam resolvidas, no evento também foram destacados alguns desafios da cadeia nacional de abastecimento: rastreabilidade; sanidade vegetal e animal; e principalmente, o desperdício que temos nas cadeias atuais.

Outro ponto é a possibilidade de adotar um modelo que permita vendas de baixo custo e doações de produtos próximos a data de vencimento, mas ressalto que este tema é polêmico e deve ser analisado a luz de muito debate e feito com muito cuidado, pois esta solução não pode colocar a saúde dos consumidores em risco.

A cadeia nacional de distribuição já representa 5% do Produto Interno Bruto (PIB), representando 28 milhões de consumidores, podendo chegar a 5,5 milhões de empregos indiretos.

Essa discussão não é exatamente nova, mas continua relevante. Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs a Agenda 2030, que compreende os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que devem ser trabalhados.

Outro aspecto importante sobre a cadeia nacional de abastecimento é que há dificuldades em mensurar e estabelecer metas e padrões das empresas implementarem o ESG.

Ter elementos de comparação sempre ajuda a implementar metas e estabelecer comparações com outros mercados. Os dados são fontes essenciais e inesgotáveis para garantir a evolução do tema.

Além disso, incluir meta atrelada a remuneração dos executivos e participação da sociedade civil na criação das metas é essencial.

Como empresas e sociedade civil querem mais qualidade de vida e retorno financeiro, se atuarem de forma integrada, é possível chegar mais longe, influenciar pessoas e políticas públicas.

Nesse sentido, há alguns pontos de oportunidades e de atenção: transparência nas informações; diálogo; consistência; comparabilidade; rastreabilidade; comunicação; apoio aos pequenos produtores; engajamento da alta liderança; integração de todas as classes sociais; e logística reversa.

Somente integrando todo o ambiente de negócios das empresas e setores econômicos será possível superar os desafios de qualidade e segurança alimentar, redução de custos, economia circular, logística reversa e, principalmente, o desperdício de alimentos.

Já não é mais suficiente olhar para ações internas. É imprescindível ampliarmos o escopo socioambiental para consumidores, fornecedores, distribuidores e entidades ligadas direta ou indiretamente com a cadeia nacional de abastecimento.

* Fernando Gambôa é sócio-líder de Consumo e Varejo da KPMG no Brasil e na América do Sul.

Para mais informações sobre alimentação clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Ricardo Viveiros & Associados - Oficina de Comunicação



Aviso e anúncios nas redes sociais

Ao abrir, hoje, a minha rede social para ver as publicações de meus amigos, deparei, varado, com aviso, informando-me que certa matéria, colocada por mim, era parcialmente falsa.


Nexialista: o profissional plural do futuro ou de hoje?

Que o mercado de trabalho tem se transformado de forma cada vez mais acelerada, e o nível de exigência por profissionais talentosos é crescente dentro das empresas, todo mundo já sabe; não é verdade?


Onde a geração Z investe

O último Anuário de Retorno de Investimentos Globais do Credit Suisse, entre outras coisas, apresenta um raio-x de alternativas de financiamento para a Geração Z, aqueles que nasceram entre 1995 e 2000.


A CPI pariu um rato

Fosse hoje vivo, é o que Horácio, o pensador satírico romano diria sobre a CPI da Covid.


Como identificar um ingresso falso?

Com recorrência vemos reportagens abordando diferentes fraudes e golpes que aparecem no mercado.


A primeira visita de D. Pedro a Vítor Hugo

O livro: "Vitor Hugo chez lui", inclui a curiosa visita, realizada pelo Imperador, a 22 de Maio de 1877, ao célebre poeta.


São Frei Galvão, ‘Homem de paz e caridade’

A Igreja celebra, em 25 de outubro, a Festa de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, que na devoção popular é conhecido como “São Frei Galvão”.


CPI da Covid desviou-se e não sabe como terminar

Chegamos ao cume da montanha de inconveniências que povoam o cenário contemporâneo da política brasileira.


Sentimentos e emoções provocadas pela série “ROUND 6”

Nas últimas semanas estamos vivenciando uma série de críticas, comentários, “spoilers” e reflexões sobre a série sul-coreana de maior sucesso da plataforma Netflix: “Squid Game” ou “Round 6”.


Perdas e ganhos dos médicos “filhos” da pandemia

A maioria das situações com as quais nos deparamos na vida tem dois lados. Ou, até, mais de dois.


Defensoria Pública da União x Conselho Federal de Medicina

A Defensoria Pública da União (DPU) ajuizou Ação Civil Pública contra o Conselho Federal de Medicina (CFM), objetivando a condenação por danos morais coletivos no importe, pasmem senhores leitores, não inferior a R$ 60.000.000.00 (sessenta milhões de reais).


Diálogo em vez de justiça

Viver felizes para sempre parece ser um privilégio exclusivo dos casais formados nos contos de fadas.