Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A Implosão da Mentira

A Implosão da Mentira

04/10/2014 Ney Carvalho

O título acima é de um poema de Affonso Romano de Sant’Anna. Foi publicado, em página inteira, no Caderno B do Jornal do Brasil em sete de julho de 1981.

Era, visivelmente, uma crítica ácida aos condutores da economia brasileira no período final, e já decadente, do regime militar. Mostrava como os corifeus civis do governo mentiam à nação. A segunda estrofe era impactante:

“Mentem, sobretudo, impune/mente.
Não mentem tristes. Alegremente
mentem. Mentem tão nacional/mente
que acham que mentindo história afora
vão enganar a morte eterna/mente.”

Passaram-se mais de 30 anos e, como dizia Roberto Campos, a história se repete com cruel monotonia. Há mentiras, gambiarras, band-aids e aplicações de botox, visíveis ou encobertas, para todos os lados na condução econômica do país. Do petróleo às contas públicas, passando pela maquiagem inflacionária, nada escapa da desfaçatez mórbida, desculpas esfarrapadas e do falatório repetitivo e enganador dos porta-vozes do governo federal. Com sua lucidez, logo adiante, Sant’Anna indicava que aquelas balelas, imposturas e lorotas eram absolutamente inúteis. Não enganavam ninguém. Como na fábula, o rei estava nu.

“Mentem. Mentem e calam. Mas suas frases
falam. E desfilam de tal modo nuas
que mesmo um cego pode ver
a verdade em trapos pelas ruas.”

Impressiona a atualidade do poema. E por ela, uma vez mais, se confirma que o Brasil não foi fundado por Lula em 2002. “Antes também, na história deste país”, os governantes costumavam mentir compulsivamente.

* Ney Carvalho é Historiador, Escritor e Especialista do Instituto Liberal.



Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso