Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Água subterrânea pode fazer diferença

Água subterrânea pode fazer diferença

19/05/2015 Floriano de Lima Nascimento

O professor Duarte Costa faz um alerta sobre a crise da água.

Os estudos sobre o meio ambiente, intensificados nas últimas décadas não deixam dúvidas sobre a vulnerabilidade do nosso planeta diante de agressões causadas ao mesmo: desperdício de água, destruições de fontes, queimadas e outras agressões ambientais acabam por enfraquecer, pouco a pouco, as defesas naturais do planeta, criando uma situação de risco para todos os seres humanos.

Tomamos a iniciativa de escrever este artigo depois da crise hídrica que começa a ameaçar até a água que bebemos.

Em nosso entendimento, já passou da hora de se impedir a qualquer custo truculências capazes de poluir a água, desmatar florestas e outras barbaridades. É preciso deixar claro aos transgressores que eles pagarão um alto preço pela depredação e poluição da natureza, que é um bem de todos, felizmente.

A crise da água é algo que deve ser analisado com grande cuidado e responsabilidade. Nem precisamos dizer ao leitor o que significa um fato dessa natureza - impensável até alguns meses atrás.

Animou-me a escrever estas linhas um artigo de autoria do Sr. Walter Duarte Costa, que discorreu em jornal de Belo Horizonte sobre um tema ao mesmo tempo raro e importante, ou seja, a água subterrânea: de acordo com o doutor Walter Duarte, hidrogeólogo, geotécnico e professor da UFMG, nesta época em que os augúrios climáticos têm trazido transtornos e inquietações à população, “surge, a cada dia, no âmbito governamental ou no privado, uma solução tida como salvadora para sanar os malefícios conseqüentes da redução de nossas responsabilidades hídricas.

Entre elas têm sido mencionada a captação de água subterrânea, embora sua adoção exija grande cautela, pois a abertura indiscriminada de poços sem os estudos necessários pode constituir um irreparável dano ambiental, de conseqüências nefastas, não apenas do ponto de vista financeiro, mas também pelo risco que pode ser imposto à saúde.

*O autor é Redator-chefe de O Debate, escritor e professor de Direito Econômico,  Membro do  Instituto Histórico e Geográfico e da Arcádia de Minas Gerais e ex-presidente da Fundação Brasileira de Direito Econômico.



As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa


O futuro da indústria 5.0 na sociedade

O conceito de Indústria 5.0 é definido como uma visão humanizada das transformações tecnológicas no setor, equilibrando as necessidades atuais e futuras dos trabalhadores e da sociedade com a otimização sustentável do consumo de energia, processamento de materiais e ciclos de vida dos produtos.

Autor: Pedro Okuhara


Em defesa do SUS: um chamado à ação coletiva

A escassez de recursos na saúde pública brasileira é um problema crônico.

Autor: Juliano Gasparetto


Impactos da proibição do fenol pela Anvisa no mercado de cosméticos e manipulação

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou a decisão de proibir a venda e o uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde e estéticos.

Autor: Claudia de Lucca Mano


A fantasia em torno da descriminalização da maconha

"As drogas pisoteiam a dignidade humana. A redução da dependência de drogas não é alcançada pela legalização do uso de drogas, como algumas pessoas têm proposto ou alguns países já implementaram. Isso é uma fantasia".

Autor: Wilson Pedroso


Ativismo judicial: o risco de um estado judicialesco

Um Estado policialesco pode ser definido como sendo um estado que utiliza da força, da vigilância e da coerção exacerbada contra a população, principalmente com seus opositores.

Autor: Bady Curi Neto


Abortada a importação do arroz

O governo desistiu de importar arroz para fazer frente à suposta escassez do produto e alta de preços decorrentes das cheias do Rio Grande do Sul, responsável por 70% do cereal consumido pelos brasileiros.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


2024, um ano de frustração anunciada

O povo brasileiro é otimista por natureza.

Autor: Samuel Hanan


Há algo de muito errado nas finanças do Governo Federal

O Brasil atingiu, segundo os jornais da semana passada, cifra superior a um trilhão de reais da dívida pública (R$ 1.000.000.000.000,00).

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O mal-estar da favelização

Ao olharmos a linha histórica das favelas no Brasil, uma série de fatores raciais, econômicos e sociais deve ser analisada.

Autor: Marcelo Barbosa