Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Aos mestres, com carinho, nossa gratidão!

Aos mestres, com carinho, nossa gratidão!

24/09/2020 Túria Dieckov Ruiz

“Vivemos um tempo atípico” e “Precisamos nos reinventar” são algumas das frases mais pronunciadas nesses últimos meses.

Reinventar-se transformou-se em questão de “sobrevivência”. E, nas definições encontradas para esta palavra, além de “continuar a viver ou a existir”, acrescenta-se “manter sequência ininterrupta de algo”.

Pois bem, aí nasce, especialmente para as instituições de ensino, o grande desafio de manter sequência ininterrupta de um trabalho que sempre foi, em sua natureza, essencialmente presencial, mas que precisa, agora, dar continuidade através do mundo virtual.

As escolas viraram do avesso da noite para o dia. Coordenação, alunos e professores precisaram transformar suas instituições presenciais em ambientes virtuais de aprendizagem.

No começo, vê-se professores tímidos e por vezes nervosos frente às câmeras. Afinal, ressurge aquele friozinho na barriga experimentado nos estágios obrigatórios nos tempos de graduação.

E nenhum desses professores se recorda de ter cursado uma disciplina de “Didática das aulas on-line” em sua formação.

Reconhecemos, o peso é grande. O professor pode não ter aprendido como dar aulas on-line em sua graduação, mas faz parte de sua essência o conhecimento de que o olho no olho e o toque afetuoso em seu aluno são fundamentais para a aprendizagem que acontece através da interação, da troca de experiências, do feeling a respeito do humor de seu aluno a cada dia.

Então, para o professor comprometido, não é suficiente munir-se de novas ferramentas de tecnologia para dar as suas aulas, não obstante, faz isso com plena resiliência e superação nesses tempos de pandemia.

A superação dos desafios impostos faz nascer professores mais tecnológicos, dinâmicos em ferramentas virtuais, menos tímidos em frente às câmeras, mais compreensíveis com a nova plateia formada não apenas por alunos, mas por pais, irmãos e avós que assumem, junto à escola, o compromisso do aprendizado de cada aluno.

O “tempo atípico”, após esses quatro meses, passa a ser “típico” para o professor, assume-se o novo formato como padrão, e se há a necessidade de assumi-lo, assume-se com maestria, com cabeça erguida, com todo impulso que, naturalmente, move cada educador. A cada um deles, nossa gratidão!

* Túria Dieckov Ruiz é Membro do Conselho Diretivo da Escola Cristã Reverendo Olavo Nunes.

Fonte: Camejo Estratégias em Comunicação



O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.


Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.