Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cientistas Cristãos refletem sobre o que significa a religião em tempos de crise

Cientistas Cristãos refletem sobre o que significa a religião em tempos de crise

16/06/2020 Kevin Ness

No dia 8 de junho, realizou-se a assembleia anual dA Igreja de Cristo, Cientista, em sua sede, em Boston.

O evento foi realizado on-line. Essa igreja é uma das muitas denominações religiosas que vêm trabalhando incansavelmente, nos últimos meses, para ajudar suas congregações a se adaptar ao mundo on-line, atendendo às recomendações e orientações de cada localidade.

Essa assembleia anual foi uma oportunidade para os membros se reunirem virtualmente e refletir sobre o que significa ser uma igreja em tempos de crise — como ir acima e além do que as autoridades pedem, e realmente servir a comunidade.

“O que o verdadeiro amor faz é aplacar o medo”, disse Robin Hoagland, membro de uma diretoria de cinco pessoas, “e esse é o amor de que mais precisamos, neste momento”.

A questão se aplica às necessidades resultantes da atual crise econômica e de saúde pública, além da atenção global voltada aos direitos humanos.

O jornal The Christian Science Monitor, mencionado na reunião, é um dos meios pelos quais a igreja demonstra como se interessa por tais questões.

O jornal foi fundado em 1908, com o lema “não prejudicar ninguém, mas sim abençoar toda a humanidade”. Ele tem dado cobertura a questões relacionadas com injustiça e racismo, desde seus primórdios. A cobertura da pandemia, nos últimos meses, tem sido oferecida livre de pagamento.

Os comentários por parte das autoridades da igreja e de membros, durante a reunião, ressaltaram a conexão entre adorar a Deus e cuidar do próximo — ensinamento básico de Jesus, que os cristãos relembram.

“Na proporção em que amamos a Deus de todo nosso coração, com toda nossa alma e entendimento — na mesma proporção nossas mãos são movidas pelo Cristo para atender às necessidades de nossos irmãos e irmãs”, disse Keith Wommack, outro membro da diretoria.

Um membro residente na Alemanha, que vem organizando a ajuda humanitária das Nações Unidas, disse: “Quando temos de enfrentar necessidades humanitárias de nível mundial, pode acontecer de fazermos uma porção de coisas que não são suficientes, ou de enfrentarmos obstáculos”. A oração “traz à mente soluções… porque a oração é poderosa. Ela faz a diferença”.

Os diversos comentários também reafirmaram o compromisso da igreja com a cura espiritual, que procura ver a imagem de Deus em todos e cada um.

“É necessária grande dose de amor e humildade, nesse trabalho de cura”, escreveu Mary Baker Eddy, a fundadora da igreja. “Devemos nos esforçar para imitar a paciência amorosa de Jesus.”

A cura não pode ser vista dogmaticamente, enfatizam os Cientistas Cristãos. É uma questão de gratidão a Deus, que é amor, e de aprender a reconhecer mais e mais Sua presença salvadora.

Um membro que vive no Peru, contou como o amor de Deus o curou do pesar que sentia, após o filho ter falecido no hospital, devido a um acidente de carro.

Nessa mesma época, ele próprio foi curado de uma dor crônica nos joelhos e na coluna. Ele falou de como foi importante o apoio dos membros da igreja local, à qual se filiou logo depois.

A secretária da igreja deu as boas-vindas a novos membros, originários de 30 países, de uma lista que vai de Angola, Argentina, Austrália, até Reino Unido, EUA, Uruguai e Zimbabwe. A igreja também deu as boas-vindas à nova presidente, Anne-Françoise Bouffé, de Paris, França.

A reunião concluiu-se com um vídeo, em que foram reunidas as vozes e imagens de centenas de membros, cantando um hino individualmente, mas ao mesmo tempo, em cinco idiomas diferentes.

O público em casa foi convidado a se unir também, inclusive os que se conectaram desde Brasil.

* Kevin Ness é o Gerente dos Comitês de Publicação da Ciência Cristã para A Primeira Igreja de Cristo, Cientista.

Fonte: Comitê de Publicação da Ciência Cristã para Brasil



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.