Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Condomínios devem fazer a sua parte na economia de água

Condomínios devem fazer a sua parte na economia de água

18/08/2016 Amilton Saraiva

Profissionais de limpeza devem ser instruídos sobre a melhor forma de colaborar com a economia.

Não faz muito tempo que, tanto as grandes cidades quanto o interior de diversos Estados brasileiros, enfrentaram um enorme problema com a falta de água – inclusive o marco foi tão grande que deixou consequências até mesmo nos dias atuais.

Aliado a isso, com a falta de chuvas o tempo fica seco e causa grandes transtornos com doenças respiratórias. Por isso, é necessária a conscientização de moradores e prestadores de serviços, pois é um problema que atinge a todos.

Os condomínios são os primeiros a terem regras drásticas para a economia de água e priorização da saúde. Antes de tudo, é necessário que os funcionários do condomínio, principalmente os de limpeza, sejam orientados pelas prestadoras de serviço adequadamente, para que se possa atingir o objetivo final.

Onde a água puder ser substituída ou economizada, ela deve ser. Em razão da grave crise da água e com a poluição, é preciso desenvolver em cada condomínio um plano emergencial de trabalho que visa o uso mínimo essencial da água.

Isso contribui para a conscientização de funcionários e moradores e tem que ser contínuo, mesmo que a situação se normalize por completo. Quem mais tem contato com a água são os funcionários, portanto, durante este período de seca, é de suma importância que eles sejam instruídos.

Ao invés de lavar a área externa e a calçada da empresa, basta varrer. Em ambientes internos, um aspirador de pó e pano úmido; ao invés de usar a mangueira, um balde que limita o uso da água, entre outras tantas medidas. Nas residências dos condomínios, pode-se economizar água com alguns procedimentos básicos, como coletar a água que sai do chuveiro antes de aquecida em um balde e depois utilizá-la no vaso sanitário ou para lavar as sacadas.

Pode-se também colocar uma garrafa de 600 mL cheia de água dentro da caixa acoplada para economizar água nas descargas. Em prédios, as caixas-d’água acopladas são os maiores vilões da economia. Os condomínios também podem adotar alguma medida de captação de água da chuva ou reaproveitamento da água já utilizada.

O condomínio já possui um reservatório que capta a água da chuva, no entanto é preciso fazer uma análise desta água, do ponto de vista bacteriológico, para verificar a possibilidade de utilização da mesma. Depois é só providenciar uma bomba para bombear esta água, e utilizá-la para lavar e regar as áreas comuns. Assim, evita-se o desperdício, o risco de doenças e ainda contribuímos para o meio ambiente.

* Amilton Saraiva é especialista em condomínios da GS Terceirização.



Locações de curta temporada em aplicativos

Saiba os direitos e deveres da propriedade imobiliária.


O Século das Cidades

“Não somos melhores, nem piores, somos iguais… melhor mesmo é a nossa causa…” (Thiago Mello)


Hollywood e o mundo real

Uma abordagem psiquiátrica do filme Gente como a Gente.


A liderança feminina e seus potenciais

Companhias que possuem, pelo menos, uma mulher em seu time de executivos são mais lucrativas.


A bolsa brasileira é a bola da vez

O ano de 2019 tem sido de recordes para o investidor brasileiro.


Dia do Profissional de Educação Física

No dia 1º de setembro é comemorado o dia do profissional que promove a saúde e a qualidade de vida da população, o profissional de educação física.


A complexidade do saneamento

O Congresso Nacional tem a grande missão de dar um rumo certo para o saneamento brasileiro.


Como a constelação familiar te ajuda nos negócios?

A constelação familiar acredita que somos produto da nossa ancestralidade.


VAR e os lances polêmicos: acabaram os problemas?

As polêmicas em arbitragem no futebol se confundem com a sua história.


Ex-primeira dama do Amazonas no xilindró

O Brasil é de um escândalo interminável, que só denigre a imagem da nação.


Os velhos continuam a ser trapos?

O que faz a sociedade e o Estado, aos idosos?


O bom senso na vida profissional

Aprender é um processo que nunca deveria se esgotar para nenhuma pessoa.