Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Idosos institucionalizados, distanciamento social e tecnologia

Idosos institucionalizados, distanciamento social e tecnologia

13/11/2020 Tatiane Calve

Em decorrência da escassez de tempo e ausência de familiares devido à saída para a jornada laboral, acometimento por patologias associadas ao envelhecimento que causam dependência e dificuldades financeiras são alguns dos motivos que levam os idosos à institucionalização.

Esses fatores, unidos às necessidades regionais, fizeram com que inúmeras instituições destinadas a cuidar de idosos fossem fundadas em nosso país (Calve, 2016).

A Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI), denominação sugerida pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e implantada pela legislação vigente da RDC no. 283 de 26 de setembro de 2005, tem por objetivo o acolhimento de idosos com idade igual ou superior a 60 anos de idade, e podem ser de caráter governamental e não governamental.

Segundo o Estatuto do Idoso, tal instituição tem a obrigatoriedade de manter padrões de habitação compatíveis com as necessidades dos idosos, tais como alimentação regular, padrões de higiene e conforto, proporcionar cuidados à saúde e promover atividades educacionais, esportivas, culturais e de lazer.

O atendimento aos idosos na ILPI deve ser multiprofissional, oferecendo assistência social, psicológica, médica, de fisioterapia, de terapia ocupacional, de enfermagem, de odontologia, educação física e outras atividades específicas para esse público (Christophe; Camarano, 2010).

Idosos que residem em ILPIs, em sua maioria, são mais dependentes e sofrem maior impacto das características do envelhecimento e do próprio processo de institucionalização, reduzindo a mobilidade e motivação de viver.

Assim, para minimizar os impactos do processo de institucionalização, se faz necessária a intervenção, com aplicação de atividade física regular, atividades de socialização, recreativas e de lazer.

O lazer e as atividades recreativas são, além de direito constitucional, consideradas como necessidades humanas básicas.

Para Moura, Souza (2013), prática do lazer inclui, entre outras funções, a oportunidade de usufruir de inúmeras manifestações culturais, como esportes, jogos, brincadeiras, atividades artísticas, festas, eventos comemorativos, passeios e viagens.

Com a chegada da pandemia e, consequentemente, distanciamento social, as atividades de visitas, de recreação e de lazer foram reduzidas, no intuito de evitar contaminação das instituições e contágio dos residentes, uma vez que são extremamente vulneráveis ao vírus.

Para que os idosos não ficassem ainda mais isolados da sociedade e pudessem vir a serem acometidos por crises depressivas, muitas instituições tomaram como alternativa o uso de tecnologia da informação para entretenimento, atividades recreativas e de lazer, o que inclui visitas virtuais, com o intuito de alegrar seus dias solitários.

Além dos aplicativos e redes sociais convencionais, outra atividade que poderia ser uma boa iniciativa nas ILPIs brasileiras neste momento que estamos atravessando é a sugestão de Guerreiro (2020), que iguais aos condomínio para idosos em Portugal, implantar robôs sociais que possuem um simulador de diálogo e conseguem, mediante a inteligência artificial (IA), detectar emoções e interagir com os idosos da comunidade.

A tecnologia da informação, principalmente o computador, tablet e celular, incluindo seus aplicativos e softwares para ampliar a comunicação com amigos e familiares, vem sendo grande aliada no combate à solidão de idosos institucionalizados, ofertando-os, de maneira virtual, uma vida social mais ativa, saudável e feliz.

* Tatiane Calve é doutora em Ciências da saúde e professora da área de Linguagens Cultural e Corporal nos cursos de Licenciatura e de Bacharelado em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação



Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.


Da apropriação ilícita dos símbolos da Nação

Uma nova prática vem sendo efetivada por políticos e partidos radicais em âmbito mundial, a apropriação dos símbolos da nação como se fossem bandeiras de suas filosofias.


Tecnologia é fundamental para facilitar o processo de legalização de novos negócios no Brasil

Imagine se todo o recurso humano e dinheiro envolvidos no processo de abertura e legalização de uma empresa no Brasil fossem utilizados para promover mais eficiência e valor agregado para a sociedade?


Como a tecnologia pode criar uma cultura de reciclagem

Diante das diversas transformações no mundo dos negócios e no modelo de atendimento aos consumidores, empresas de todos os segmentos estão sendo obrigadas a buscarem soluções que permitam acelerar a inovação e a eficiência de seus negócios.


As regras essenciais para o uso de vagas de garagem em condomínios

A garagem traz para o condômino segurança e comodidade para os moradores.


Como usar a sua voz para compartilhar as suas ideias?

Você já se perguntou quantas palavras fala diariamente?


A jornada de inovação dos caixas eletrônicos

Quando os primeiros caixas eletrônicos chegaram ao Brasil, no início dos anos 1980, a grande novidade era a possibilidade de retirar dinheiro ou emitir um extrato de forma automatizada.


A nota oficial do Presidente da República

Após o excesso de retórica do mandatário maior da nação ocorrida no dia de uma das maiores manifestações já realizadas e vistas pelo povo brasileiro, o Presidente da República, veio a público, através de nota oficial, prestar a seguinte declaração, da qual destaca-se os seguintes parágrafos: