Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Inflacionamento de diplomas

Inflacionamento de diplomas

06/09/2014 Heitor Machado

Em pesquisa divulgada em 2012 pelo Instituto Paulo Montenegro, verificou-se que 38% dos universitários estavam em situação de analfabetismo funcional.

Já em pesquisa divulgada pela Universidade Católica de Brasília em 2014, apurou que 50% dos universitários se encontravam nessa situação. O analfabeto funcional é aquela pessoa que sabe ler e escrever, mas não se encontra em condição de interpretar textos simples, cálculos básicos ou capacidade de escrita de exposição de argumentos, ou mesmo de uma simples redação.

Sabe-se que um dos gargalos de crescimento no país é a carência de mão de obra qualificada, e num esforço para a resolução desse problema, mais do que dobrou o número de vagas no Ensino Superior no Brasil nos últimos dez anos. São diversos os motivos dessa alta: a criação programas de financiamento estatais como Fies e Prouni. No entanto, a despeito da informação sobre o analfabetismo funcional, continua-se criando vagas e investindo mais em educação de alto nível.

É bem verdade que ao criar mais notas, via Banco Central não se cria riqueza alguma, em contra partida cria-se cada vez mais diplomas para os brasileiros, sem que de fato a produtividade do país cresça de igual forma. Para exemplificar, se tivermos mais engenheiros diplomados que compreendam menos os projetos que fazem ou recebem, precisaremos de mais engenheiros para fazer o trabalho que apenas um muito produtivo faria.

Se quando o governo cria mais papel moeda sem lastro para pagar dívidas estatais cria-se juntamente à inflação, o que estaria nascendo quando tivermos mão de obra diplomada que não produz mais por não ter domínio ao interpretar um texto ou fazer uma operação matemática mais elaborada? Talvez a resposta seja desemprego qualificado.

A saída está na melhoria efetiva da educação básica, o desengessamento dos currículos que dariam assim ao mercado uma gama maior de possibilidades e possibilidade de customização de serviços, satisfazendo seus consumidores e aumentando as experiências de sucesso. É estranho que a sala de aula ainda seja muito parecida com a de duas gerações atrás, mesmo com tantas inovações tecnológicas em todos os outros campos.

*Heitor Machado é Empreendedor e Colunista do Instituto Liberal.



Bandejada especial

Montes Claros é uma cidade de características muito peculiares. Para quem chega de fora para morar lá a primeira surpresa vem com a receptividade do seu povo.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes