Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mercado de equipamentos médicos brasileiro é promissor

Mercado de equipamentos médicos brasileiro é promissor

28/07/2022 Marco Aurélio Marques Félix

Preço, qualidade e eficácia. Esses são alguns pilares fundamentais para que qualquer produto receba destaque no mercado.

No setor da saúde, não é diferente. Aliás, a pandemia nos ensinou esta lição e, muito além disso, aprendemos a não dar atenção apenas aos profissionais que atuam na linha de frente, mas também aos equipamentos que tanto colaboram para nos manter vivos.

Este mercado é bastante promissor. Prova disto é que essa indústria já vinha num ritmo crescente até 2019 e essa boa sequência continuou em crescimento quando a Covid-19 parou o mundo e os outros setores.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (ABIMO), o desempenho industrial como um todo, no Brasil, ficou em R$ 17,9 bilhões, em 2021, representando uma alta de 36% na comparação com os R$ 13,2 bilhões registrados em 2020 e incremento de R$ 4,7 bilhões em valores nominais.

Acredito que este é um mercado em ascensão e a pandemia de fato colaborou muito para o destaque que observamos hoje.

Antes da pandemia, poucas pessoas sabiam o que é um respirador, por exemplo. Depois de todo aquele cenário assustador que vivemos, as pessoas sabem o que é o aparelho e o quanto ele é importante.

Citei o exemplo do respirador, mas esse contexto se aplica a muitos outros equipamentos médicos e de emergência.

Até mesmo quando falamos sobre o Desfibrilador Externo Automático, o DEA, dispositivo em que a Cmos Drake foi pioneira e item que se faz necessário em qualquer ambiente devido ao risco de infarto.

Como as mortes por essa causa também aumentaram no período, o mundo também passou também a reconhecer mais a importância de itens como esse.

E nesse cenário, enquanto o Brasil cresce, o restante do mundo fecha no vermelho. O mesmo relatório da ABIMO mostrou que em 2021, o comércio internacional registrou déficit de US$ 4,1 bilhões na balança comercial.

Até as vendas do mercado externo ficaram aquém, com pequeno decréscimo de 1,6% no mesmo período. Neste sentido, Marco enxerga boas projeções para o setor no Brasil.

Saliento que o Brasil é um país com grande potencial para a produção de equipamentos médicos hospitalares e o mundo já sabe disso. Aliás, somos altamente demandados e já figuramos entre as referências no setor.

Um exemplo foi em 2019. Um relatório da Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde (ABIIS) revelou que o Brasil alcançou US$ 621 milhões em exportação de equipamentos. Ficamos acima dos EUA, que em 2018, foram US$ 161,8 milhões.

É muito positivo visualizar dados como esses que reforçam o potencial que a indústria brasileira de equipamentos médicos tem enquanto potência.

* Marco Aurélio Marques Félix é diretor executivo e fundador da Cmos Drake, fabricante de equipamentos médicos.

Para mais informações sobre equipamentos médicos clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Análise de dados e a saúde dos colaboradores nas empresas

Como a análise de dados está ajudando empresas a melhorar a saúde dos colaboradores.


16 senadores suplentes, sem votos, gozam das benesses no Senado

Quando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pretende colocar em votação Emenda Constitucional para acabar com a figura de SENADOR SUPLENTE?


Há tempos são os jovens que adoecem

Há alguns anos o Netflix lançou uma série chamada “Thirteen Reasons Why”, ou, em tradução livre, “As Treze Razões”.


Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.