Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O avanço da febre amarela e dos crimes ambientais

O avanço da febre amarela e dos crimes ambientais

19/02/2017 Rodrigo Berté

Todos precisam ficar atentos à questão, pois não se trata de um problema isolado.

Em 1855, o Cacique Seattle endereçou ao governo uma mensagem que continua atual: “Se todos os animais acabassem os homens morreriam de solidão espiritual, porque tudo quanto acontece aos animais pode também afetar os homens. Tudo quanto fere a terra, fere também os filhos da terra”. Uma rápida reflexão sobre a declaração pode mostrar como ela continua verdadeira e é adequada ao cenário atual da febre amarela em Minas Gerais.

O estado é um dos mais afetados pelo problema, com a confirmação de 195 pessoas contaminadas e 68 mortes ocasionadas pela febre amarela. Diante desta realidade, houve uma preocupação por parte da população em relação aos macacos contaminados, que poderiam transmitir a referida doença. Na área rural, muitos moradores começaram a matar esses animais. À primeira vista, o que parece uma medida preventiva é, na verdade, um crime ambiental, o que fez com que as autoridades fossem até os locais para aplicar as medidas previstas na Lei 9.605/98.

Mas, o problema é basicamente a falta de informação, pois, na verdade, o macaco não transmite a doença e a sua morte contribui para o desequilíbrio ecológico no local. O fato desses animais serem “bioindicadores” da doença, de servirem como sinal de alerta, fez com que muitos considerassem eles como a causa. Porém, o que merece atenção redobrada é o avanço da mineração descontrolada em Minas Gerais, além da ausência de fiscalização adequada para esse tipo de atividade, em especial a falta de programas de recuperação ambiental na desativação de lavras (mineração). O que acontece com os macacos é reflexo das mudanças bruscas no ambiente. Eles, assim como nós, estão cada vez mais suscetíveis às doenças. E, nesse momento, o que está em evidência é a febre amarela.

O tema já chamou a atenção de pesquisadores de diferentes instituições ligadas à saúde pública, sobre a forma como o homem vem destruindo o ambiente, a natureza e as consequências dessa destruição para a saúde humana e animal. Todos precisam ficar atentos à questão, pois não se trata de um problema isolado. A Organização Pan-American de Saúde (OPAS) já informou, em seu monitoramento de alerta sobre epidemias, que mais estados brasileiros relataram epizootias – morte ou adoecimento de macacos, e que a suspeita é que tenham sido infectados. Isso está ocorrendo em áreas limítrofes territoriais entre o Brasil e outros países.

Vale lembrar que a febre amarela não é novidade. Já existe um cuidado especial há algum tempo com viagens programadas para a Amazônia, ou para países como a Venezuela, Guiana Inglesa, Suriname e demais países latino-americanos. Esse cuidado não está relacionado a uma epidemia local, trata-se de um mecanismo de prevenção, visto que naquelas regiões foram constatados casos isolados da doença.

O que merece atenção agora é o cenário atual, que exige um olhar atento às causas reais do problema para evitar que a desinformação resulte em novos impactos para o meio ambiente e para a saúde do homem e dos animais.

Texto: Rodrigo Berté - diretor da Escola Superior de Saúde, Biociências, Meio Ambiente e Humanidades do Centro Universitário Internacional Uninter.



Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.


Os perigos do Transporte Aéreo Clandestino

Os regulamentos aeronáuticos buscam estabelecer critérios mínimos a serem seguidos pelos integrantes da indústria em questão.


A agenda do dia seguinte

A reforma da Previdência será aprovada no Congresso, salvo fatos graves e imprevistos. A dúvida, hoje, se restringe a quanto será, efetivamente, a economia do governo, em dez anos, já que as estimativas variam entre 500 a 900 bilhões de reais.


Comissão de Justiça e Paz

A CJP de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.


A sabedoria dos mineiros em ajudar os menos favorecidos

Há quatro organizações não governamentais de assistência social situadas em Belo Horizonte que estão fazendo um trabalho maravilhoso para ajudar os menos favorecidos.