Portal O Debate
Grupo WhatsApp


O que determina o seu sucesso?

O que determina o seu sucesso?

02/02/2015 Andrea Cabral

Seus pensamentos influenciam sua postura corporal diante das situações?

Certamente! Nem sempre é possível controlar as emoções e o corpo acaba revelando os sentimentos.

É possível, porém, driblar as emoções, afirma a psicóloga social de Harvard, Amy Cuddy, na palestra “Your body language shapes Who you are” (Sua linguagem corporal molda quem você é).

Segundo Amy, uma pose firme não apenas demonstra confiança, mas pode criar essa mesma sensação de forma física e mental. Sua pesquisa relacionou poses de poder a significantes mudanças associadas à confiança, firmeza e ousadia.

É curioso como pessoas bem sucedidas e vitoriosas apresentam movimentos corporais idênticos. Um atleta cego, por exemplo, comemora a vitória da mesma forma que aquele que enxerga: mãos para o alto em forma de “V” e queixos levemente elevados. Isso prova que o sentimento se reflete no corpo. Como uma pessoa sente, assim ela o demonstra fisicamente.

Refletindo sobre isso, percebe-se o quanto o pensamento influencia o corpo. As conclusões da psicóloga referem-se a sentimentos como medo, timidez, insegurança. Entretanto, seria possível, então, despertar o sentimento de coragem diante de situações desafiadoras de saúde?

Várias pessoas vencem doenças graves adotando uma postura espiritual firme diante das adversidades. As ideias espirituais podem levá-las a conclusões nunca antes consideradas. Por exemplo, entender que somos imagem e semelhança de Deus, significa que podemos expressar tudo aquilo que Deus é: Amor, Vida e Mente, como fonte de saúde e coragem. Pensar em qualidades e reivindicá-las pode mudar o comportamento das pessoas e, consequentemente, suas experiências.

A escritora Mary Baker Eddy afirma que “A Mente possui por si mesma toda beleza e poesia e o poder de expressá-las”. Entendo com isso que, como imagem ou reflexo da Mente, todos possuem belas qualidades divinas e a capacidade de usá-las agora mesmo.

Pensar nessa relação do homem com Deus traz uma paz indescritível. Manter o pensamento somente no bem faz desaparecer os sentimentos que tentam impedir a manifestação da saúde.

Quando você estiver em uma situação aparentemente desfavorável, lembre-se quem você é espiritualmente. Dessa forma, será natural expressar saúde, inteligência ou confiança. Sem poses ou fingimento!

* Andrea Cabral é jornalista e atua como Comitê de Publicação da Ciência Cristã - brasil@compub.org

 



Entre a Pressa e a Preguiça

Quem já passou dos quarenta anos e viveu em algum canto do Brasil, experimentou, certamente, exercícios sistemáticos de paciência.



O “Golpe do WhatsApp” e o roubo da conta no aplicativo

Caso você seja vítima desse golpe, deve imediatamente entrar em contato com o WhatsApp para informar que alguém está utilizando a sua conta.


Reflexão sobre a democracia

Deambulava numa manhã de domingo, na Praça da Batalha, no Porto, quando perpassei por sujeito, elegantemente trajado: calça e casaco azul-marinho, camisa branca, gravata cinza.


Como não errar ao investir?

Muitas pessoas têm receio em falar sobre os seus investimentos, pois ainda é um grande tabu falar sobre dinheiro.


Para uma sociedade melhor

No tempo da minha juventude, conheci mocinha, de origem modesta, mas rica de inteligência, esperteza e perspicácia.


Fake (old) News

Tanto a existência das fake news quanto a expressão em si, já existem há muito tempo.


Por que os professores de Humanas são de “esquerda”?

Quero começar essa reflexão com uma resposta simples: não!


Como revestir a casa de forma prática e com menor custo

Nos últimos anos, uma das novidades de maior destaque se traduz no surgimento dos revestimentos inteligentes.


O livro e a cultura

29 de outubro é o Dia do Livro. 5 de novembro é o Dia da Cultura.


Os controversos e suas controvérsias

O ano de 2019 tem sido, sem dúvidas, muito fértil para os noticiários políticos internacionais.


A demora do Poder Legislativo em não regular a prisão em segunda instância

Os parlamentares federais são exclusivamente culpados por ter o STF procedido à revisão da prisão em segunda instância.