Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Quando quero saber novidades leio S. Paulo

Quando quero saber novidades leio S. Paulo

09/04/2021 Humberto Pinho da Silva

D. Francisco Manuel e Melo, além de expendido escritor e sensato conselheiro, foi igualmente, excelente observador da sociedade do seu tempo.

Em quase todos os seus livros, encontram-se interessantes pastagens, mostrando, que examinava a sociedade com acuidade e espírito crítico. Em “Apólogos Dialogais” conta a “conversa” entre o Relógio da Cidade e o da Aldeia:

“Relógio da cidade – Muita graça tinha aquele escolar que consultava, à candeia, que hora eram pelo relógio de Sol.

Relógio de Aldeia – Que me dizeis?

Relógio da Cidade – Pois acrescentai-lhe que morreu ministro do maior tribunal do seu tempo."

Outrora, como agora, muitos que são responsáveis pelo destino das nações, não são – como deviam, – os que mais sabem, mas os mais ardilosos.

O mesmo acontece nas empresas. Quantas vezes não se escolhem os gestores, pela experiência, mas pela amizade e cor politica?

Se o escolhido é competente, tudo bem se não, busca-se adjunto, que execute o serviço, ficando os louros para o titular.

Como a amizade e a política costuma ser determinante nessa escolha, salta-se de ideologia, como se muda de roupa, todos os dias.

Ontem, eram de direita ou da extrema-direita; agora, são do centrão; amanhã, de esquerda ou extrema-esquerda ou vice-versa.

O que lhes interessa é sempre manterem-se na crista da onda, e com elas, avançam e recuam, consoante as sondagens.

Por causa desse comportamento tartufo – felizmente ainda há homens com vergonha na cara, – é que deixei de acreditar nos homens, concordando com o que profetizou S. Paulo, para os últimos dias:

“Haverá homens amantes de si mesmo, avarentos, altivos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, malvados, sem afeição, sem paz, caluniadores, de nenhuma temperança, desumanos, inimigos dos bons, traidores, protervos, orgulhosos e mais amigos dos deleites do que de Deus.” - II Tm3:1,2,3,.

Com muita razão dizia: LeãoBloy: “Quando quero saber novidades, leio as Epístolas de S. Paulo.”

* Humberto Pinho da Silva

Para mais informações sobre homens clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?