Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Você gosta de conselhos?

Você gosta de conselhos?

23/11/2012 Erika de Souza Bueno

Alguém fica sabendo que você está à procura de um novo emprego e, muito calmamente, se aproxima e o aconselha a desistir, pois, afinal, a vida não está fácil para ninguém.

Outra pessoa percebe que você está em busca de uma dieta e exercícios físicos para, finalmente, conseguir a tão almejada redução de seu peso. Não disposta a correr o risco de se embaraçar em fofocas, diz que quando um “passarinho” contou sobre suas intenções naturais, ela quase não acreditou, pois, de acordo com o que pensa, você não precisa emagrecer nem ao menos um quilo.

Um colega na sala dos professores percebe que você está demasiadamente cansado, pois seus alunos estão cada dia mais desordeiros e desmotivados para o estudo. Querendo demonstrar preocupação, aborda você com algumas ideias de como vencer os desafios de ministrar aulas diante de uma sala com grandes dificuldades de organização.

Esse colega, entretanto, é interrompido por outros que defendem firmemente que você deve seguir suas aulas sem se preocupar se há ou não alunos (normalmente os mais indisciplinados) aprendendo. Está indo tudo muito bem até que você se dá conta de que não perguntou a opinião de nenhum deles e, por isso, fecha-se a qualquer opinião que não faça coro ao que você acredita.

Seu filho chega em casa muito tarde e, quando você menos espera, já há várias pessoas interessadas em apurar os fatos e, assim, elaborar uma lista de ações que podem ser tomadas por você diante de um quadro tão delicado como esse. Bom, paciência, vivemos em sociedade e conhecemos bem a importância de mantermos a calma nesses momentos.

Assim, vamos seguindo e não deixamos transparecer bruscamente o que de fato pensamos, principalmente quando vemos nossos assuntos ser abordados por uma pessoa sem a devida permissão. Não é agir com falsidade, mas sim com a educação de uma pessoa que sabe ouvir e definir os limites que cada fala terá em sua própria vida.

Se alguém se fere facilmente com o que ouve, um bom conselho (se você o aceitar) é exercitar um pouco mais suas habilidades de convivência e entender que é comum as pessoas, muitas bem-intencionadas, desejarem transmitir um pouco de suas vivências. Isso é louvável, é humano e, certamente, as experiências de outras pessoas permitirão que nosso horizonte seja um pouco mais ampliado.

Se vamos ou não utilizar naquele momento os conselhos gentilmente concedidos a nós, isso poderá ser definido posteriormente, mas ouvir educadamente o que outro tem a dizer é uma atitude adequada à boa convivência. Além disso, quem sempre diz que se “conselho fosse bom não seria dado, mas vendido” desconhece a riqueza que há nas coisas sem preço dessa vida, tais como o amor ao próximo, a paz e a esperança.

Esses, apenas para se ter ideia, são aspectos gratuitos que, com um bom conselho, podem ser conquistados por nós.

*Erika de Souza Bueno é Coordenadora Educacional da empresa Planeta Educação e Editora do Portal Planeta Educação.



Os candidatos avulsos e os partidos

Por iniciativa do ministro Luiz Roberto Barroso, o STF (Supremo Tribunal Federal) abre a discussão sobre a as candidaturas avulsas, onde os pretendentes a cargo eletivo não têm filiação partidária.


Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.