Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Atualidade de O Mágico de Oz

Atualidade de O Mágico de Oz

07/05/2018 Oscar D'Ambrosio

Dirigido por Victor Fleming, em 1939, "O mágico de Oz" marcou época.

Uma das razões, claro, foi a atuação inesquecível de Judy Garland, mas a principal talvez seja pela maneira como o livro infantil homônimo de L. Frank Baum nos ensina a ser seres humanos melhores e profissionais mais completos, seja qual for a nossa área de atuação.

Se alguém esqueceu do enredo, a sinopse é simples: a garota Dorothy é levada por um tornado de sua casa no Kansas, EUA, para Oz, uma terra fantástica. Ali conhece, entre outros personagens, um Espantalho sem Cérebro, um Homem de Lata sem Coração e um Leão sem Coragem.

E aí está o fascínio! Vivemos uma sociedade em que o Cérebro, o Coração e a Coragem que os personagens vão buscar no Mágico de Oz fazem muita falta. A capacidade de pensar melhor, de amar mais e de ter a bravura de enfrentar problemas em nome dos próprios ideais são essenciais em cada passo que damos.

Como ensina o livro e o filme, esses atributos não precisam ser atribuídos por Mágico algum. Estão dentro de cada um de nós, mas não são poucos aqueles que sabotam nossas tentativas de sermos cada vez mais felizes e aptos a construir um mundo melhor.

De fato, ter Cérebro, Coração e Coragem são ameaças para quem teme o novo e o criativo.

* Oscar D´Ambrosio é mestre em Artes Visuais, doutor em Educação, Arte e História da Cultura e assessor-chefe de Comunicação e Imprensa da Unesp.

Fonte: Oscar Alejandro Fabian D Ambrosio - ACI



George Floyd: o racismo não é invencível

Na cidade de Minneapolis nos Estados Unidos, no dia 25 de maio de 2020, assistimos mais um triste e vergonhoso capítulo da violência policial contra um homem negro.


Quem lê para os filhos compartilha afetos

Neste momento em que tantas crianças aqui e mundo afora estão isoladas em casa, longe de colegas, amigos e com uma nova rotina imposta, é muito importante que os pais leiam para elas.


SUS: o desafio de ser único

Começo pedindo licença ao economista Carlos Octávio Ocké-Reis, que é doutor em saúde coletiva, para usar o nome de seu livro como título deste artigo.


Poderes em conflito – Judiciário x Executivo

Os Poderes da união que deveriam ser independentes e harmônicos entre si, cada qual com suas funções e atribuições previstas na Constituição, nos últimos dias, não têm se mostrado tão harmônicos.


A Fita Branca

Em março de 1963, um ano antes do golpe que defenestrou o governo populista de João Goulart, houve um episódio que já anunciava, sem ranhuras, o que estava por vir.


Como ficarão as aulas?

O primeiro semestre do ano letivo de 2020 está comprometido, com as crianças, adolescentes e jovens em casa, nem todos entendendo bem o que está acontecendo, principalmente as crianças menores.


Dizer o que não se disse

A 3 de Janeiro de 1998, Fernando Gomes, então Presidente da Câmara Municipal do Porto, apresentou o livro de Carlos Magno: “O Poder Visto do Porto - e o Porto Visto do Poder”.


Pegando o ônibus errado

Certo dia, o cidadão embarca tranquilamente na sua costumeira condução e, quadras depois da partida, em direção ao destino, percebe que está dentro do ônibus errado.


Resiliência em tempos de distanciamento social

Em meio à experiência que o mundo todo está vivendo, ainda não é possível mensurar o impacto do distanciamento social em nossas vidas, dada a complexidade desse fenômeno e a incerteza do que nos aguarda.


Nasce a organização do século 21

Todos sabemos que a vida a partir de agora – pós-epidemia ou período de pandemia, até termos uma vacina – não será a mesma.


Luto e perdas na pandemia: o que estamos vivendo?

Temos presenciado uma batalha dolorosa em todo o mundo com o novo coronavírus (COVID-19).


Encare a realidade da forma correta

Em algum momento todos nós vamos precisar dessa mensagem.