Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como a gestão de risco tecnológico evolui para alcançar uma transformação digital

Como a gestão de risco tecnológico evolui para alcançar uma transformação digital

11/08/2023 André Bodowski

A rápida evolução tecnológica, impulsionada pela inteligência artificial (IA), está moldando o futuro.

Conforme nos aprofundamos na era da transformação digital, é essencial compreender como a gestão de risco tecnológico desempenha um papel fundamental nesse processo.

Uma das falhas que observamos, contudo, é a falta de uma visão centralizada e única dos riscos enfrentados pela empresa – incluindo, aqui, os riscos tecnológicos.

Cada área possui seus próprios riscos, mas muitas vezes não há comunicação entre elas, assim a classificação pode variar de uma área para outra.

Um estudo recente do ResumeBuilder, por exemplo, revelou que 91% das empresas nos EUA estão buscando profissionais com habilidades no uso do ChatGPT; isso evidencia a crescente demanda por tecnologias de IA que possam otimizar a efetividade em diversos setores, como saúde, finanças e educação.

No entanto, é necessário considerar não apenas os benefícios, mas também os riscos associados a essas tecnologias.

Por tudo isso, a adoção da IA traz consigo desafios éticos e legais. Empresas estão usando algoritmos, como o ChatGPT, para gerar relatórios, teses e atas, muitas vezes compartilhando dados confidenciais sem ter clareza sobre o destino dessas informações.

É fundamental alertar as companhias sobre as ameaças envolvidas nesse processo e incentivar a adoção de práticas de segurança cibernética eficientes.

Essa é, inclusive, uma preocupação de todos os níveis de ensino, do superior ao mestrado, pois por vezes os professores não conseguem perceber se a redação ou ensaio está a ser escrito pelo aluno ou próprio ChatGPT, um desafio que ainda precisa ser superado.

O Relatório de Riscos Globais 2023 da Zurich destaca o cibercrime generalizado e a insegurança cibernética como um dos principais riscos globais até 2025.

Nesse contexto, a cibersegurança se torna uma prioridade para as empresas que buscam embarcar em uma jornada de transformação digital, que vai além da mera adoção de tecnologia.

Ela requer uma mudança cultural e uma adoção ampla da tecnologia digital em todas as áreas da organização para obter vantagem competitiva; aqui é fundamental desenvolver capacidades institucionais que englobem pessoas, processos e tecnologia.

Já no campo da cibersegurança, algumas técnicas importantes incluem detecção e prevenção contra intrusos, proteção contra roubo de identidade, avaliação e gestão de vulnerabilidades, segurança de rede e análise comportamental dos usuários.

Além disso, as tendências emergentes na área de IA incluem detecção avançada de ameaças, análise de comportamento e detecção de anomalias, automatização da resposta a incidentes e geração automática de inteligência de ameaças.

No entanto, é importante lembrar que a segurança cibernética não é um problema que pode ser resolvido apenas pela tecnologia.

Ela requer uma abordagem holística, envolvendo pessoas, processos e tecnologia, para garantir uma proteção eficaz.

À medida que as empresas continuam a abraçar a transformação digital, elas devem estar cientes dos riscos tecnológicos e adotar uma abordagem proativa para gerenciá-los.

Estar comprometido em ajudar organizações a navegar por esse cenário complexo, oferecendo soluções de GRC e ESG que ajudam a implementar modelos de governança modernos e robustos, é o melhor caminho, como temos buscado oferecer na Diligent.

A segurança cibernética deve ser uma prioridade em todas as etapas da jornada de transformação digital, garantindo que a adoção da IA seja feita de forma ética, legal e segura.

* André Bodowski é vice-presidente da Diligent na América Latina.

Para mais informações sobre gestão de risco tecnológico clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: V3 Comunicação



O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa


O futuro da indústria 5.0 na sociedade

O conceito de Indústria 5.0 é definido como uma visão humanizada das transformações tecnológicas no setor, equilibrando as necessidades atuais e futuras dos trabalhadores e da sociedade com a otimização sustentável do consumo de energia, processamento de materiais e ciclos de vida dos produtos.

Autor: Pedro Okuhara


Em defesa do SUS: um chamado à ação coletiva

A escassez de recursos na saúde pública brasileira é um problema crônico.

Autor: Juliano Gasparetto


Impactos da proibição do fenol pela Anvisa no mercado de cosméticos e manipulação

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou a decisão de proibir a venda e o uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde e estéticos.

Autor: Claudia de Lucca Mano


A fantasia em torno da descriminalização da maconha

"As drogas pisoteiam a dignidade humana. A redução da dependência de drogas não é alcançada pela legalização do uso de drogas, como algumas pessoas têm proposto ou alguns países já implementaram. Isso é uma fantasia".

Autor: Wilson Pedroso


Ativismo judicial: o risco de um estado judicialesco

Um Estado policialesco pode ser definido como sendo um estado que utiliza da força, da vigilância e da coerção exacerbada contra a população, principalmente com seus opositores.

Autor: Bady Curi Neto


Abortada a importação do arroz

O governo desistiu de importar arroz para fazer frente à suposta escassez do produto e alta de preços decorrentes das cheias do Rio Grande do Sul, responsável por 70% do cereal consumido pelos brasileiros.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


2024, um ano de frustração anunciada

O povo brasileiro é otimista por natureza.

Autor: Samuel Hanan