Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como enfrentar as transições de carreira?

Como enfrentar as transições de carreira?

21/06/2018 Astrid Vieira

Respire fundo e mãos à obra.

Você agora se encontra em um período de transição e precisa trabalhar para conquistar uma nova posição no mercado de trabalho. Quanto mais positiva a sua atitude, melhores serão suas chances.

Nesse momento, é importante estabelecer um bom planejamento e seguir algumas dicas que são indispensáveis para este período de mudança de emprego. Atualmente, o número de desempregados nos três primeiros meses de 2018 no país, atingiu 13,7 milhões de pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com este cenário, são muitos os profissionais que estão insatisfeitos com seus salários e cargos, e que por fim, acabam decidindo por buscar novos rumos. Entretanto, ao deixar de exercer uma atividade em que se tem experiência e conhecimento, para se lançar em outras oportunidades, um profissional deve ficar atento ao fato de que isso não acontece de forma rápida e impensada.

Antes da tomada de alguma decisão, o profissional deve entender que a transição de carreira não pode ser vista somente como um método de mudança de emprego, mas também como uma oportunidade de reciclagem, de competências e promoção do autoconhecimento.

A transição deve ser compreendida como um processo que pode ser provocado por necessidades internas – quando percebemos a necessidade de mudanças práticas em nossa dinâmica cotidiana – ou por demandas externas, quando o ambiente de trabalho apresenta novas percepções e pede por uma revisão das formas de observar e atuar.

Ainda que seja impulsionada por uma demissão ou pela procura por novas experiências, a transição de carreira sempre irá abranger movimentação, separação e preparação. Acredito que o primeiro passo para a transição é a realização de uma revisão e planejamento de carreira, pois assim, o profissional terá a oportunidade de avaliar o passado, analisar o presente e planejar o futuro.

Recolocar-se requer preparo, tempo, dedicação e muito esforço. Sendo assim, é preciso que o candidato a novas vagas de emprego, reveja quais são seus conhecimentos, suas habilidades intelectuais e operativas; quais são suas competências para a resolução de problemas; qual é a sua experiência profissional; e o que ele tem para oferecer a uma nova empresa.

A revisão da trajetória profissional melhora a autoestima e a autoconfiança, que são essenciais para quem deseja repensar a carreira e buscar um novo desafio. Lembro que o ideal é que um profissional redefina com clareza seus objetivos de carreira e atualize o currículo, pois quanto maior a experiência, mais consistente será o seu material curricular.

Ainda é necessário que o trabalhador esteja aberto a mudanças geográficas, pois alguns mercados são menos concorridos e podem oferecer excelentes oportunidades. Observo que a recolocação mais assertiva é quando se busca por uma vaga na área de atuação habitual do candidato e de preferência no mesmo segmento.

A segunda forma de recolocação mais fácil, é quando se busca a mesma área de atuação, porém em outros segmentos.

* Astrid Vieira é consultora e diretora da empresa Leaders HR-Consultants.

Fonte: Naves Coelho Assessoria e Marketing



Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.


Os perigos do Transporte Aéreo Clandestino

Os regulamentos aeronáuticos buscam estabelecer critérios mínimos a serem seguidos pelos integrantes da indústria em questão.


A agenda do dia seguinte

A reforma da Previdência será aprovada no Congresso, salvo fatos graves e imprevistos. A dúvida, hoje, se restringe a quanto será, efetivamente, a economia do governo, em dez anos, já que as estimativas variam entre 500 a 900 bilhões de reais.


Comissão de Justiça e Paz

A CJP de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.


A sabedoria dos mineiros em ajudar os menos favorecidos

Há quatro organizações não governamentais de assistência social situadas em Belo Horizonte que estão fazendo um trabalho maravilhoso para ajudar os menos favorecidos.