Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como está ou como passa?

Como está ou como passa?

12/05/2021 Humberto Pinho da Silva

É normal, ao encontrar amigo ou simples conhecido, perguntar: “Como estás?”; e o nosso interlocutor, por delicadeza, responde, em regra, deste jeito: “Estou bem” ou “Estou bem, graças a Deus,”, se for crente.

Será esse modo de dizer, correto? Ou será apenas formalismo, como quando automaticamente, respondemos: “Tudo bem…” muitas vezes mentindo ou omitindo, achaques e problemas que nos transtornam a saúde.

Heitor Pinto, recorda-nos na sua obra: “Imagens da Vida Cristã”, o erro que se cai, quando perguntamos, num encontro: “Como estás?”

Porque, explica o nosso clássico:  “(…) Tudo vai com esporas nos pés, pois tudo tão depressa passa, e nada está, segue-se que nós não estamos, mas passamos e corremos, de continuo esta posta até à morte. (…) Donde se conclui que não usam de boa linguagem os eu perguntam: como estais? Nem os que respondem: estou bem ou estou mal. Tão má a resposta, como a pergunta. Os que têm mais altos os espíritos e falam mais propriamente, perguntando dizem: como passais? E respondendo dizem: Passo desta maneira ou desta.”

Realmente a vida corre tão velozmente, que nem damos conta do tempo passar: o jovem, sem dar por isso, já é adulto; e o adulto, envelhece, sem sentir.

S. Gregório, um dia, numa pregação, aludiu a isso, dizendo: que a vida não passa senão de morte prolongada. Não chamamos, todavia, morte, senão ao termo da vida.

Daqui se ode concluir: que a morte, inicia-se logo no próprio dia do nascimento. Morre-se, um pouco, todos os dias.

* Humberto Pinho da Silva

Para mais informações sobre vida clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.


Da apropriação ilícita dos símbolos da Nação

Uma nova prática vem sendo efetivada por políticos e partidos radicais em âmbito mundial, a apropriação dos símbolos da nação como se fossem bandeiras de suas filosofias.


Tecnologia é fundamental para facilitar o processo de legalização de novos negócios no Brasil

Imagine se todo o recurso humano e dinheiro envolvidos no processo de abertura e legalização de uma empresa no Brasil fossem utilizados para promover mais eficiência e valor agregado para a sociedade?


Como a tecnologia pode criar uma cultura de reciclagem

Diante das diversas transformações no mundo dos negócios e no modelo de atendimento aos consumidores, empresas de todos os segmentos estão sendo obrigadas a buscarem soluções que permitam acelerar a inovação e a eficiência de seus negócios.


As regras essenciais para o uso de vagas de garagem em condomínios

A garagem traz para o condômino segurança e comodidade para os moradores.


Como usar a sua voz para compartilhar as suas ideias?

Você já se perguntou quantas palavras fala diariamente?


A jornada de inovação dos caixas eletrônicos

Quando os primeiros caixas eletrônicos chegaram ao Brasil, no início dos anos 1980, a grande novidade era a possibilidade de retirar dinheiro ou emitir um extrato de forma automatizada.


A nota oficial do Presidente da República

Após o excesso de retórica do mandatário maior da nação ocorrida no dia de uma das maiores manifestações já realizadas e vistas pelo povo brasileiro, o Presidente da República, veio a público, através de nota oficial, prestar a seguinte declaração, da qual destaca-se os seguintes parágrafos:


Combate ao terrorismo após 11 de setembro: incertezas e desafios

Faz 20 anos que acompanhamos, principalmente pela televisão, o maior ataque terrorista da história contemporânea.