Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como está ou como passa?

Como está ou como passa?

12/05/2021 Humberto Pinho da Silva

É normal, ao encontrar amigo ou simples conhecido, perguntar: “Como estás?”; e o nosso interlocutor, por delicadeza, responde, em regra, deste jeito: “Estou bem” ou “Estou bem, graças a Deus,”, se for crente.

Será esse modo de dizer, correto? Ou será apenas formalismo, como quando automaticamente, respondemos: “Tudo bem…” muitas vezes mentindo ou omitindo, achaques e problemas que nos transtornam a saúde.

Heitor Pinto, recorda-nos na sua obra: “Imagens da Vida Cristã”, o erro que se cai, quando perguntamos, num encontro: “Como estás?”

Porque, explica o nosso clássico:  “(…) Tudo vai com esporas nos pés, pois tudo tão depressa passa, e nada está, segue-se que nós não estamos, mas passamos e corremos, de continuo esta posta até à morte. (…) Donde se conclui que não usam de boa linguagem os eu perguntam: como estais? Nem os que respondem: estou bem ou estou mal. Tão má a resposta, como a pergunta. Os que têm mais altos os espíritos e falam mais propriamente, perguntando dizem: como passais? E respondendo dizem: Passo desta maneira ou desta.”

Realmente a vida corre tão velozmente, que nem damos conta do tempo passar: o jovem, sem dar por isso, já é adulto; e o adulto, envelhece, sem sentir.

S. Gregório, um dia, numa pregação, aludiu a isso, dizendo: que a vida não passa senão de morte prolongada. Não chamamos, todavia, morte, senão ao termo da vida.

Daqui se ode concluir: que a morte, inicia-se logo no próprio dia do nascimento. Morre-se, um pouco, todos os dias.

* Humberto Pinho da Silva

Para mais informações sobre vida clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.


2021 – A ironia de mais um ano que ficará marcado na história

Existe um elemento no ano de 2021 que imputou e promoveu uma verdadeira aposta de cancelamentos e desejos para que ele seja mais um ano apagado da memória de milhares de pessoas: A pandemia, que promoveu o desaparecimento definitivo de milhares de pessoas.


Negócios do futuro: por que investir em empreendedorismo no setor financeiro

Você sabia que 60% dos jovens de até 30 anos sonham em empreender?


A importância de formar talentos

Um dos maiores desafios das empresas tem sido encontrar talentos com habilidades desenvolvidas e preparados para contribuir com a estratégia da empresa.


Sustentabilidade em ‘data center’: setor se molda para atender a novas necessidades

Mesmo que a sustentabilidade ainda seja um tema relativamente novo no segmento de data center, ele tem se tornado cada vez mais necessário para as empresas que querem agregar valor ao seu negócio.


Tendência de restruturações financeiras e recuperações judiciais para o próximo ano

A expectativa para o próximo ano é de aumento grande no número de recuperações judiciais e restruturações financeiras, comparativamente, aos anos de 2021 e 2020.