Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Covid-19, vacina, mortes e irracionalidade humana

Covid-19, vacina, mortes e irracionalidade humana

03/02/2022 Bady Curi Neto

Há tempos venho manifestando, publicamente, através de meus artigos, a favor do plano de imunização do Governo Federal contra o vírus Covid-19, que vitimou milhares de pessoas no mundo.

Fui além, defendi, independente de ideologias políticas e partidárias, que legalmente, Municípios, Estados e a própria União poderiam, de acordo com o chefe dos respectivos executivos, determinar a obrigatoriedade e imposição da vacinação à população, por se tratar de caso de saúde pública.

O Embasamento legal está contido no artigo 197 da Constituição Federal/88 (“São de relevância pública as ações e serviços de saúde, cabendo ao Poder Público, nos termos da lei, sobre sua regulamentação, fiscalização e controle…”) e na Lei 13.979/20, que autorizou ao Estado (no caso do Coronavírus) decretar as seguintes medidas, em seu artigo 3º, incisos I- Isolamento, II- quarentena, III- determinação compulsória de: a) exames médicos; b) Testes de laboratórios; d) vacinação e outras medidas profiláticas. A competência dos Municípios foi assentada na ADPF 672 da nossa Suprema Corte.

Ocorre que, a disputa política partidária de parcela significativa da população a respeito das vacinas contra a Covid-19 e as medidas restritivas, a exemplo do malfadado lockdown ultrapassaram o bom senso, passando a ataques pessoais, acirrando os ânimos dos nós contra eles.

Quando escrevi contrário ao lockdown, por diversos motivos, entre eles econômicos, fui acusado por vários indivíduos, incluindo amigos, de negacionista, insensível, entre outros adjetivos não publicáveis. 

Já ao defender a vacinação da população contra a Covid-19 e o poder coercitivo do estado em exigir o passaporte vacinal, imputaram-me a pecha de esquerdista, ditador, etc.

Infelizmente, o coronavírus, aos olhos de parte da população e alguns políticos, deixou de ser um caso de saúde pública para ser palco de disputas políticas, tal como a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) promovida pelo Senado Federal, que, a meu ver, prestou um desfavor a nação, no intuito de prejudicar o Presidente da República, com ofensas aos convidados e testemunhas, em um espetáculo dantesco de perseguição a apoiadores do Governo e as pessoas que comungavam com a opinião do representante maior da nação, divorciando do real objetivo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

A situação não é melhor nas mídias sociais e entre rodas de conhecidos que comemoram a morte de pessoas em razão da Covid-19.

Se vacinaram e morreram, o óbito é comemorado por aqueles contrários ao plano de imunização. Lado outro, se não vacinaram, a comemoração passa a ser por aqueles favoráveis a vacinação.

Uma doença pandêmica, ou seja, mundial, com tantos doentes, sujeitos que sucumbiram ao vírus, deveria servir ao menos de lição de solidariedade, compaixão, enternecimento, despertando a sensibilidade humana.

Este tipo de atitude chegou ao extremo quando o perfil da Câmara dos Deputados ironizou a morte do professor e filósofo Olavo de Carvalho, além de artistas e pessoas anônimas, em um verdadeiro assombramento de desumanidade.

Com tais atitudes, chego a acreditar que assistia razão ao polímata estadunidense Benjamin Franklin, quando disse: “O bom senso é coisa de que todos carecemos, que poucos têm, e de que ninguém julga precisar.”

Tenho dito!!!

* Bady Curi Neto é advogado fundador do Escritório Bady Curi Advocacia Empresarial, ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) e professor universitário.

Para mais informações sobre bom senso clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.