Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Currículo falso: o recrutador está de olho!

Currículo falso: o recrutador está de olho!

01/05/2017 Juliana Barsotti

Algumas pessoas cometem o erro de utilizar informações falsas, um risco que não vale a pena correr.

Na ansiedade de conseguir uma nova oportunidade de trabalho, muitas pessoas se perdem ao elaborar um currículo. Colocam informações falsas e acabam perdendo a oportunidade ou prejudicando um candidato que realmente preencha todos os requisitos que a vaga requer.

Desse modo, ao elaborar um currículo, é necessário atentar-se ao seu conteúdo, pois todas as informações devem ser verídicas. E para não cometer este erro, seguem algumas importantes orientações:

- Muitos tópicos podem ser facilmente comprovados, como fluência em outro idioma, por exemplo. Basta uma conversa com o candidato na língua para identificar se tem, de fato, habilidade para tal;

- Atente-se ao período de permanência nas empresas. Com receio de achar que o recrutador achará pouco tempo ou que está há muitos meses desempregado, alguns candidatos estendem a data;

- Cursos que não foram realizados, como graduação, informática etc, são fáceis de comprovar. O recrutador pode entrar em contato com a instituição e/ou solicitar os devidos diplomas e certificados;

- Disponibilidade para viajar ou trocar de residência. Este item é bem importante e o candidato tem que estar ciente quanto a sua disponibilidade. Apenas preencher não é garantia de que conseguirá a oportunidade;

- Informar experiência em um cargo no qual nunca atuou, ou só ouviu falar e quer se candidatar à vaga. É algo que o recrutador pode identificar facilmente na entrevista, realizando algumas perguntas técnicas.

Por estes motivos, o indicado é colocar no currículo apenas informações verdadeiras para não correr o risco de fechar várias portas no decorrer da busca por recolocação profissional.

* Juliana Barsotti é tecnóloga em Gestão de RH e graduada em Psicologia.



A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?


Mass-Media “mascarada”

A semana passada, aventurei-me a sair, para um longo passeio, na minha cidade. Passeio a pé, porque ainda não frequentei o transporte público.


A quarentena e as artes

Schopenhauer foi um filósofo que penetrou no âmago do mundo.


O legado da possibilidade

Quando podemos dizer que uma coisa deu certo? O que é, afinal, um sucesso?


O que diabos está acontecendo?

A crise está a todo vapor e acelerando tendências que levariam décadas para se desenrolar.


STF e o inquérito do fim do mundo

Assim que o presidente da Suprema Corte determinou a abertura do inquérito criminal para apurar ameaças, fake news contra aquele sodalício, nomeando um dos ministros da alta corte para instaurá-lo, de ofício, com base no artigo 43 do Regimento Interno, não vi nenhuma ilegalidade.


As décadas de 20

A mais agitada década de vinte de todas foi a do século XX.


Nós acreditamos!

A história ensina lições. Muitas lições.


A saúde do profissional de educação em tempos de pandemia

Muitos profissionais tiveram que se adaptar por causa da pandemia.



“Quem viva?! …”

Contava meu pai, com elevada graça, que tivemos antepassado, muito desenrascado, que sempre encontrava resposta pronta, na ponta da língua.


Super-mãe. Eu?

Lembro-me de um episódio que aconteceu há alguns anos atrás e que fez com que eu refletisse seriamente sobre meu comportamento de mãe.