Portal O Debate
Grupo WhatsApp


O Brasil e o seu lugar nas Olimpíadas

O Brasil e o seu lugar nas Olimpíadas

19/09/2016 Salomão Salum

Como os negócios estão surfando nesta onda olímpica?

O maior evento esportivo do mundo aconteceu, tendo como palco o Rio de Janeiro, que sempre teve uma ligação muito forte com esse universo: das bolas que rolam no Maracanã, às que empolgam no futvôlei em Ipanema.

E não acabou: ainda vão empolgar o público mundial, através das Paralimpíadas. O fato é que, cada vez mais, novos esportes são praticados em suas curvas, como a corrida que rodeia a lagoa ou as bikes, que ganham mais espaço pelos bairros da cidade.

Como, então, os negócios estão surfando nesta onda olímpica? Um evento desse porte fez e faz com que o Brasil se torne foco, não apenas permitindo que o mundo olhe para o País, mas também fazendo com que nós mesmos olhemos e busquemos para nosso dia a dia, histórias e inspirações para práticas mais saudáveis, em diferentes âmbitos: desde a gestão dos negócios, até mesmo enquanto profissionais, sem deixar de lado nossa relação com familiares e amigos.

Afinal, se os atletas conseguem se superar, porque não seguir seus passos? Toda essa atmosfera nos força, positivamente, a sair da zona de conforto, fazendo-nos encarar, não só os desafios internos como pessoas e também nação, mas também, os externos enquanto competidores num mundo cada vez mais globalizado.

E, desta forma, este é um evento que nos apresentou (e continua apresentando) as facetas quanto aos investimentos e dedicação de diferentes países para o segmento esportivo, e é aí que é possível perceber o quanto ainda temos gargalos e potencial para crescer e inovar.

Os brasileiros, em transposição de obstáculos diários, com vitórias e derrotas subsequentes, detêm muita determinação, sendo este o salto principal para que os avanços necessários, em diversas áreas, como infraestrutura, segurança, saúde e educação, sejam possíveis de alcançar, gerando um cenário de muitas oportunidades para o Brasil.

Nessa categoria, a chancela do "país do futebol" foi além. Anfitriões de mais de dez mil atletas das mais diversas modalidades de esportes - até mesmo as inseridas recentemente, como rugby e golfe -, com atletas consagrados em diferentes modalidades e as novas promessas (esperadas e surpreendentes), trilhamos novos caminhos e estamos escrevendo um capítulo olímpico para a nossa história.

Além do Rio de Janeiro, as cidades de São Paulo, Brasília, Manaus, Salvador e Belo Horizonte também emergeram, aumentando a base de apreciadores, com mais de 7 milhões de ingressos vendidos nas Olimpíadas e outros 1,5 milhão nas Paralimpíadas.

Cada obra no município, cada comércio local que se adequou ao espírito olímpico e cada movimentação realizada pelos turistas, sejam brasileiros ou estrangeiros, proporcionou - e ainda proporcionará - uma série de benefícios econômicos e culturais, potencializando esse clamor pelo esporte.

E, para este segmento, os negócios são ainda mais animadores, desde que não se perca o timing. Com a estratégia certa, é possível capitalizar o anseio dos brasileiros e estrangeiros, colocando à disposição de cada torcedor, os produtos e acessórios que estão sendo vistos nas pistas.

O consumidor, certamente, vai querer usar amanhã o que o atleta utilizou e/ou utilizará. De toda forma, marcas, distribuidores e lojistas devem estar preparados e com estratégias focadas em manter a forma após as competições, já que, no mundo dos negócios, a preparação e a manutenção também são salutares para diferenciar quem deve ocupar, nos próximos meses, o primeiro lugar ao pódio.

* Salomão Salum é graduado em administração pela FAAP atua no varejo há 20 anos e é sócio-diretor do Grupo Afeet.




Fé, Otimismo, Covid-19 e a Educação a Distância

Tenho por hábito escrever artigos para diversos periódicos do país, seja da web ou de folhas, motivado por uma indignação jurídica (crítica ou não) sobre determinado tema ou decisão judicial.


Mulher: uma conquista a cada dia

Entrada no mercado de trabalho, independência financeira, direito político, liberdade sexual. Essas são algumas conquistas da mulher moderna.


Tributar super-ricos garante auxílio emergencial sem condicionantes

Governo faz chantagem ao condicionar renda emergencial à retirada de percentual mínimo de investimento em saúde e educação nas três esferas de governo.


Inteligência Emocional: aprendizado para a vida

A escola é o primeiro lugar onde se aprende a socializar fora do ambiente familiar, onde culturas e opiniões distintas dão início aos primeiros conflitos, é uma excelente oportunidade de aprendizado, tanto de frustrações, medo do novo e de mudanças quanto de troca de experiências.


D. Pedro II e a cidade do Porto

Sempre existiu amizade, entre os Imperadores e a população da cidade da Virgem; e desta, pelas terras de Vera Cruz, pois muitos foram os portuenses, que fizeram fortuna no Brasil.


Anywhere Office: a pandemia, rotina de trabalho e os nômades digitais

Desde 2007, quando Steve Jobs apresentou ao mundo o primeiro smartphone da maneira que conhecemos hoje, estamos passando por intensa transformação.


Prisão do deputado Daniel Silveira

A toda ação corresponde uma reação.


Exportações de minério de ferro cresceram 9% em janeiro

O mês de janeiro registrou uma alta de 9% na quantidade de minério de ferro exportado do Brasil para o exterior, tendo por comparação o mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Economia.


A dificuldade de cassar mandato político

A imoral prerrogativa constitucional que confere somente ao Congresso o poder de cassar o mandato de um parlamentar por cometimento de ilegalidade, à vista de qualquer cidadão de mediana cultura, constitui-se de medida irrazoável que fere o princípio da igualdade de tratamentos.


Ainda não nos preocupamos com o combate à pobreza

Um dos piores anos da história recente do país, 2020 também foi o ano em que a taxa de pobreza atingiu 8%, seu menor patamar em 44 anos.


Um ano de pandemia

A Covid-19 apareceu causando surpresa e aflição em todas as instâncias da sociedade, seja para a economia, a política, a educação, ou para as pessoas, no que se refere aos relacionamentos, sentimentos próprios, etc.


Como os paradigmas determinam nossos resultados

Você sabia que os nossos comportamentos habituais são moldados por paradigmas?