Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O fim do mito Lula

O fim do mito Lula

22/09/2016 Bady Curi Neto

Inicio este artigo com a lição do ex-presidente dos EUA, Abraham Lincoln;

“Você pode enganar uma pessoa por muito tempo, alguns por algum tempo, mas não consegue enganar a todos por todo o tempo. ” A história do operário que alcançou o cargo de majoritário maior da nação, fez do ex-presidente um mito, um homem acima de qualquer suspeita.

Em seu discurso de posse, foi enfático ao dizer: “O combate à corrupção e a defesa do trato da coisa pública será objetivos centrais e permanentes do meu governo; Não permitiremos a corrupção (...); Ser honesto é mais do que apenas não roubar e não deixar roubar. ”

O discurso não se apresentou real, o presidente não tinha plano de governo e sim plano de poder e, para tanto, utilizou de todos os meios ilícitos, nunca antes visto na história deste país, para enriquecer e abastecer a conta de seu partido, como perpetuação no comando do país.

A desfaçatez de seu Governo veio à tona no escândalo do mensalão, onde pessoas ligadas ao presidente e seu partido foram condenadas e presas, entre elas seu ex-Ministro da Casa Civil, o tesoureiro do partido, por corrupção, lavagem de dinheiro, etc.

O ex-presidente fez olhos de quem não viu, chegando a criticar o judiciário e dizer que aquilo era uma tentativa de golpe. A partir deste escândalo, iniciou-se outro, conhecido como Petrolão, onde empreiteiras que possuíam contrato com a Petrobras eram cooptadas, por um esquema criminoso, a repassar dinheiro de corrupção para os partidos da base aliadas.

Ao puxar o “fio de lã do novelo” restou demonstrado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público que o ex-presidente passou a comandar o que o Procurador da República Deltan Dallagnol denominou como sendo “Propinocracia”, forma de governo regido por propinas, fazendo uma paráfrase da fala do Ministro Gilmar Mendes do STF que chamou governo do PT de “Cleptocracia”.

Restou demonstrado que os desvios de recurso público comandado por Lula, não foram apenas para abastecer seu partido e de aliados, mas sim para enriquecimento ilícito, segundo denúncia apresentada pelo procurador do Ministério Público Federal.

O ex-presidente, “maestro desta grande orquestra concatenada para saquear os cofres da Petrobras e de outros órgãos públicos” (palavras de Deltan) que era ovacionado por onde passava e hoje é vaiado em público não podendo frequentar um simples restaurante, a tudo nega.

Mas é fato que para tentar impedir as investigações quis tomar posse como Ministro do governo Dilma, sendo impedido, por desvio de finalidade do ato administrativo de sua nomeação, pela Suprema Corte. Assim como é fato que delações premiadas o colocam no emaranhado da corrupção, que o apartamento que diz não ser dono foi reformado para sua família, que o sítio que diz de um amigo, possuía objetos de ordem pessoal, que outros bens pessoais eram armazenados em uma empresa e pagos por empresa empreiteira envolvida no escândalo da Petrobras.

Fato também que Lula está sendo investigado por tentativa de obstrução à justiça. Ora, quem nada deve nada teme. Não se pode enganar a todos por todo o tempo.

* Bady Curi Neto é advogado, ex-juiz do TRE –MG, fundador do escritório Bady Curi Advocacia Empresarial.



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa