Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que pode e o que não pode ser dito

O que pode e o que não pode ser dito

28/06/2015 Alexandre Borges

Em 2010, José Luiz Datena disse em seu programa na Band algo que incomodou alguns ateus.

Uma associação de ateus abriu um processo contra ele e a Band, que foram condenados. A emissora teve que exibir 72 vídeos sobre “liberdade religiosa” como pena.

Datena comentou depois de mostrar um crime: “esse é o exemplo típico de um sujeito que não acredita em Deus. Matou um menino de dois anos de idade. Essa gente é quem mata, enterra pessoas vivas, quem estupra, quem violenta nossas mulheres. (…) Quem não acredita em Deus não tem limite. Quem não acredita em Deus não respeita limite porque se acha o próprio Deus’.

Datena foi ferozmente combatido na imprensa, processado e condenado na justiça, por uma opinião que, concorde você ou não (eu não concordo), é apenas uma opinião, não foi direcionada a ninguém especificamente e que poderia ser respondida num debate.

É preciso urgentemente que o país tenha critérios claros para os limites da liberdade de expressão. É no mínimo estranho o país que condenou o Datena e a Band não só permitir como financiar com rios de dinheiro público e privado as cenas que foram vistas na Paulista numa provocação absurda aos cristãos.

Segundo o IBGE, aproximadamente 90% dos brasileiros se declaram cristãos. Enquanto não houver um debate aberto e claro sobre o que pode e o que não pode ser dito ou mostrado em público, tudo ficará nas mãos de juízes que decidirão baseados em abstrações e subjetividades, dando margem a sentenças esquizofrênicas.

A ignorância e a destruição do ensino causam estragos incalculáveis numa sociedade que sequer consegue formular uma discussão minimamente racional e bem fundamentada sobre liberdade de expressão e seus eventuais limites.

Se você tem um mínimo de informação sobre o viés ideológico dos cursos de direito no país, deve imaginar que tipo de juízes estamos formando e que vão decidir sobre o que pode e o que não pode ser falado na TV. Ou a sociedade entra na discussão agora ou vai ser engolida por ela.

* Alexandre Borges é publicitário e diretor do Instituto Liberal.



Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.


Os perigos do Transporte Aéreo Clandestino

Os regulamentos aeronáuticos buscam estabelecer critérios mínimos a serem seguidos pelos integrantes da indústria em questão.


A agenda do dia seguinte

A reforma da Previdência será aprovada no Congresso, salvo fatos graves e imprevistos. A dúvida, hoje, se restringe a quanto será, efetivamente, a economia do governo, em dez anos, já que as estimativas variam entre 500 a 900 bilhões de reais.


Comissão de Justiça e Paz

A CJP de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.


A sabedoria dos mineiros em ajudar os menos favorecidos

Há quatro organizações não governamentais de assistência social situadas em Belo Horizonte que estão fazendo um trabalho maravilhoso para ajudar os menos favorecidos.