Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por que as empresas brasileiras de TI têm medo de fusões?

Por que as empresas brasileiras de TI têm medo de fusões?

13/07/2010 Gabriel Rodrigues

As empresas de TI vivem tempos competitivos: os clientes exigem cada vez mais qualidade, com cada vez mais segurança, por preços baixos e modelos de negócios mais diferenciados. “Mas como vou conseguir atender à expectativa dos clientes e ainda ter lucratividade para crescer e me manter saudável?”, pensam os executivos brasileiros.

De acordo com um relatório da consultoria PricewaterhouseCoopers, as atividades de fusão e aquisição de empresas de tecnologia atingiram 3,1 bilhões de dólares nos Estados Unidos durante o primeiro trimestre e 2,3 bilhões de dólares durante o segundo trimestre de 2009. Para eles, vale ter um concorrente sob o mesmo e grande guarda chuva que cada um com o seu papel-jornal na cabeça.

No Brasil, o movimento pode até acontecer, mas por motivos diferentes. Na maioria dos casos, as empresas de TI não buscam a fusão para crescer e sim para se salvar; não existe na pauta das empresas brasileiras uma linha no plano empresarial que seja destinado ao crescimento baseado em fusão. Por que alguns empresários brasileiros não aceitam se movimentar para resolver o problema de falta de musculatura, dinheiro para investir em novas linhas de negócios e para capacitar e reter talentos, realizando fusões entre empresas com culturas similares e objetivos comuns?

Mesmo os dados da empresa de auditoria KPMG revelando que nos nove primeiros meses do ano de 2009, dos 117 acordos empresariais realizados no Brasil, 39 deles envolveram empresas de tecnologia, esse número é baixo! O problema pode estar no perfil de muitos administradores brasileiros, que temem perder espaço em fusões com outras empresas. Talvez eles não possuam a mesma cultura que o Americano, que cria a empresa pensando em ser global e sabendo que em alguns momentos precisará dar um passo para trás para dar dois para frente e conseguir o seu objetivo.

E oportunidade de crescimento é o que não falta. O Brasil já foi capa da principal revista de economia do mundo, a The Economist, que afirmou que 2010 será o ano do Brasil. Empresas estrangeiras que querem crescer sabem disso e enxergam o país como um ótimo lugar para expandir.

E muitos acreditam que essa importação das empresas pode significar perdas. A união de empresas, independentemente de nacionalidade, que não tiver um Roadmap claro e definição da estratégia bem feita antes de iniciar o processo, tem grandes chances de fracassar. Ambas têm que estar em sintonia, querendo expandir e não temer mudanças. E, principalmente, ter controle total da transação.

Sei que esse comércio envolve medos, principalmente para os funcionários. Obviamente que não podemos ter um time só de estrelas, mas devemos posicionar essas estrelas nos lugares mais sensíveis para garantir que a estrutura rode, mesmo que alguns profissionais fiquem pelo caminho.  O certo é priorizar o planejamento: a empresa mais favorecida é sempre a que possui um plano de negócios e uma estratégia mais coesa com a realidade do mercado naquele momento.

Claro que além dos pontos citados acima, uma série de outros detalhes impedem que 20 pequenas empresas virem uma grande empresa com faturamento de R$ 50 milhões, mas um dos problemas é a falta de iniciativa. As empresas querem ser grandes, mas não querem pensar como se tornar grandes. É muito mais fácil só sonhar do que executar e olhar para os indianos dizendo “eles são muito bons...”

* Gabriel Rodrigues é diretor da Essence, empresa de consultoria e outsourcing, especializada em Tecnologia e Informação para negócios.

Sobre a Essence - Especializada em Tecnologia e Informação para negócios, a Essence e seus 250 profissionais oferecem consultoria e outsourcing com qualidade, conhecimento e criatividade a mais de 50 clientes em toda a América Latina. Combinando metodologias, ferramentas e profissionais certificados, a empresa é focada em soluções corporativas e trabalha com quatro unidades de negócios: Projetos, Sistemas para Gestão, Service Desk e Outsourcing de Profissionais. Localizada em São Paulo, a Essence é parceria de empresas como SAP, CorpFlex e BDO Trevisan.

A Essence usa as metodologias ASAP Focus e utiliza as práticas do PMBOK Guide - Project Management Body of Knowledge. Recebeu os prêmios SAP Award of Excellence 2006 e 2007. Entre seus clientes estão empresas como Bayer - Novartis - Cyrela - Gafisa - Hochtief - Rossi - Philips - Cosan - GM - Pepsico do Brasil - Schincariol.



Um doidivanas incorrigível

Todos reconhecem Camilo Castelo Branco, como escritor talentoso. Admiram-lhe a riqueza do vocabulário e a vernaculidade da prosa.


O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.