Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Síndrome do medo

Síndrome do medo

13/10/2020 Luiz Alexandre Solano Rossi

Medo e insegurança são duas realidades que caminham juntas e se tornaram amigas do povo brasileiro.

Vive-se o medo e a insegurança nos mais diversos níveis: medo de ser assaltado, de ser demitido, de não ser compreendido, medo da intolerância.

Insegurança em relação à saúde, habitação, à economia do país. Razões não faltam para que a síndrome ganhe corpo e cresça feito uma bola de neve.

Não vejo com bons olhos o medo. Ele acaba gerando o individualismo e, dessa forma, se apresenta como um elemento imprescindível para que não haja solidariedade.

O medo faz com que as pessoas se escondam e fiquem trancafiadas em suas próprias casas, em seus próprios mundos, em si mesmas, ensimesmadas.

O medo é verdadeira vitamina para que nos tornemos ensimesmados! Tenho medo do medo, desculpe-me a expressão, por mais paradoxal que possa ser.

Pois ao contrário de uma sociedade regida pelo individualismo, gostaria de presenciar e viver numa sociedade regida pela solidariedade e pela partilha.

Trata-se de minha utopia pessoal. Com ela sonho e choro, reflito e tento correr atrás; às vezes corro como um menino com os desejos mágicos da meninice; às vezes, como um idoso que de tanto apanhar na escola da vida, aprendeu como lutar e resistir diante dos problemas que a vida lhe apresenta.

Medo e solidariedade são sentimentos opostos. Impossível caminharem juntos, pois, um leva à exclusão dos outros nas relações sociais como se fossem seus inimigos e o outro, gera ação e mobilização comunitária.

É preciso ultrapassar a barreira do medo. A vida deve ser pautada em valores que estimulem a solidariedade.

Penso que talvez assim possamos caminhar sem medo de amar, de falar a verdade em amor, de estar presente na caminhada dos que sofrem, de denunciar as violências presentes no cotidiano e de ser refrigério para os vulneráveis.

Se o medo afasta, a solidariedade une!

* Luiz Alexandre Solano Rossi é professor da graduação em Teologia Interconfessional do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação



Cada um no seu quadrado e todos produzindo…

Muito oportunas as observações do Prof. Ary Oswaldo Mattos Filho, de que em vez dos simples projetos que visam reforçar o caixa da União – como a alteração no Imposto de Renda ora em tramitação pelo Congresso – o país carece de uma verdadeira reforma tributária onde fiquem bem definidos os direitos e obrigações da União, Estados e Municípios.


Você já respirou hoje?

Diagnóstico e tratamento corretos salvam vidas na fibrose cística.


Jogos para enfrentar a crise

O mundo do trabalho nunca mais será o mesmo.


O trabalho de alta performance no Hipismo

O que os atletas precisam para o desempenho perfeito em uma competição? Além do treinamento e esforços diários, eles precisam estar em perfeita sintonia com o corpo e a mente.


Bons médicos vêm do berço

Faz décadas assistimos a abertura desenfreada de novas escolas médicas, sem condição de oferecer formação minimamente digna e honesta.


Wellness tech e a importância da saúde mental dentro das organizações

A pandemia de covid-19 impactou a vida de todos nós, pessoal e profissionalmente.


Manifestações do TDAH

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade em adultos e crianças.


Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.