Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Teoria da conspiração furada

Teoria da conspiração furada

14/09/2017 Bady Curi Neto

A discussão, a “briga” jurídica deve se ater, exclusivamente, ao campo processual.

Esta semana, após uma reviravolta jurídica e política, com vários acontecimentos “bombásticos” como do depoimento de Antônio Palocci ao Juiz Sergio Moro, a prisão dos executivos da JBS e o constrangimento do Procurador Geral da República em convocar uma coletiva de imprensa, denominando fatos como gravíssimos, que na realidade não passavam de bravatas, a imprensa publicou uma foto do Rodrigo Janot, em um bar, com o advogado, Pierpaolo Bottini, que representa os executivos Joesley Batista e Ricardo Saud.

O flagra, denominado como uma cena constrangedora, ocorreu em Brasília, em uma mesa de bar, onde Janot e o advogado conversaram por cerca de 20 minutos. Segundo relatou o advogado, o encontro ocorreu ao acaso.

“Na minha última ida a Brasília, este fim de semana, cruzei casualmente com o Procurador Geral da República, num local público e frequentado da capital. Por uma questão de gentileza, nos cumprimentamos e trocamos algumas palavras, de forma cordial. Não tratamos de qualquer questão outra ou afeita a temas jurídicos. Foi uma demonstração de que as diferenças no campo jurídico não devem extrapolar para ausência de cordialidade no plano das relações pessoais. ”

Realmente não há nada de constrangedor o advogado conversar com o procurador, seja em um bar, em um restaurante ou mesmo que mantenha uma relação de amizade, os dois são operadores do direito, cada um exercendo seu papel profissional que não se misturam e não atrapalham a relação pessoal e de cordialidade.

A ex-adversidade se resume apenas no campo jurídico, onde cada qual defende o interesse de quem representa, o advogado de seus Constituintes e o Procurador Geral do Estado Acusador. O que às vezes causa estranheza aos olhos de quem não milita na área jurídica, é o fato de nós, operadores do direito, estarmos em polos opostos em um processo judicial e não no relacionamento pessoal.

Digo isto porque sou advogado militante há aproximadamente 25 anos e nunca me tornei inimigo de colegas que advogam para a parte contrária à do meu cliente. Em processos judiciais sempre há um autor e um réu, representados por seus advogados, promotores, procuradores, advogados do Estados, etc.

A discussão, a “briga” jurídica deve se ater, exclusivamente, ao campo processual, caso contrário, os fóruns e os tribunais seriam os maiores octógonos do planeta, fazendo inveja a qualquer MMA. O fato do Procurador Geral, Rodrigo Janot, ter encontrado ou encontrar com o advogado ex-adverso em nada abala a reputação de ambos.

Destaca-se que o encontro se deu ao acaso e depois de Janot ter pedido a rescisão do acordo de colaboração premiada e a prisão dos executivos da JBS, o que demonstra, apenas, civilidade e cordialidade entre o acusador e o defensor, cada qual exercendo seu múnus profissional, o resto é Teoria da Conspiração, no caso, furada.

* Bady Curi Neto é advogado, ex-juiz do TRE-MG, fundador do escritório Bady Curi Advocacia Empresarial.



Análise de dados e a saúde dos colaboradores nas empresas

Como a análise de dados está ajudando empresas a melhorar a saúde dos colaboradores.


16 senadores suplentes, sem votos, gozam das benesses no Senado

Quando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pretende colocar em votação Emenda Constitucional para acabar com a figura de SENADOR SUPLENTE?


Há tempos são os jovens que adoecem

Há alguns anos o Netflix lançou uma série chamada “Thirteen Reasons Why”, ou, em tradução livre, “As Treze Razões”.


Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.