Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Guerra Junqueiro e a “velhice do padre eterno”

Guerra Junqueiro e a “velhice do padre eterno”

25/08/2021 Humberto Pinho da Silva

Velho amigo dos bancos colegiais, já falecido, dizia-me, com graça: "A filha de Guerra Junqueiro (que ainda conheci,) é o castigo do Padre Eterno…"

Realmente a Senhora primava pela delicadeza, e pela ausência de beleza…

Guerra Junqueiro faleceu em 1923, a 7 de Julho, com 73 anos de idade, na cidade de Lisboa. Foi dos principais responsáveis pela queda da Monarquia, e acérrimo demolidor dos Braganças.

Os violentos ataques à Igreja, eram ferozes verrinas à Religião, extremamente arrasadores. Porém, nos derradeiros anos de vida, arrependeu-se acerbamente do que havia dito e escrito.

Em "Prosa Dispersas", amarguradamente escreveu: "Eu tenho sido, devo declará-lo, muito injusto com a Igreja. A Velhice do Padre Eterno é um livro da mocidade. Não o escreveria já aos quarenta anos. Animou-me e ditou-me o meu espírito cristão, mas cheio ainda de um racionalismo desvairado, um racionalismo de ignorância, estreito e superficial. Contendo belas coisas, é um livro mau, e muitas vezes abominável."

Sobre "A Pátria", considerou que deveriam ser expurgadas ofensas a Oliveira Martins e ao Rei D. Carlos. Solicitou mesmo, ao amigo Conselheiro Luís Magalhães, que ao reeditá-la, retirasse frases injuriosas.

Ele próprio eliminou várias passagens, e deixou declaração escrita, que eram falsas as edições com a versão na integral.

Nos últimos dias, o poeta, tornou-se católico, pedindo que o funeral fosse cristão, e asseveram que se tornou monárquico…

Guerra Junqueiro, raras vezes escrevia em casa, na secretária, mas na rua passeando. Passava depois, a lápis, num retalho de papel. Era baixinho, tinha enormes e espessas barbas, e vestia-se modestamente.

Certa vez, andava a passear e encontrou pequeno chavelho e levou-o pontapeando, na frente. Ao passar na praça da terra, camponeses, muito altos, ao vê-lo, desataram às gargalhadas, que ao poeta, afigurou-se de troça, e deu-lhes o troco:

- "Ah! Ah! Ah! Quê?! Tantos e tão grandes a rir à custa dum tão pequeno!"

Os que o ouviram levaram para as estaturas, e não para a imbecilidade (chifre) de quem se ria dele.

Foi excelente administrador. Deixou valiosa coleção de Arte e considerável fortuna. Ao abordar o poeta e seu arrependimento tardio, lembrei-me do ilustre escritor açoriano, Vitorino Nemésio, e sua conversão.

Em 1955, ao conversar com o Bispo Emérito de Aveiro, D. Manuel Almeida Trindade, por longas três horas, o professor, em lágrimas, congraçou-se definitivamente com Deus.

Vitorino Nemésio, além de ser excelente escritor, era professor universitário, diretor do diário lisboeta: "O Dia", antigo mação, e comentador da RTP.

Segundo Agostinho de Campos, em: "Ler & Tresler", os grandes escritores portugueses do último quartel do século XX, foram vítimas do naturalismo:

"Eça de Queirós, Oliveira Martins, Ramalho Ortigão, todos morreram arrependidos, de mal consigo próprios, desejosos de refazerem as suas vidas de outro modo, se isso lhes fosse possível."

* Humberto Pinho da Silva

Para mais informações sobre escritores portugueses clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?


Anedotas com pouca graça

Uma anedota, de vez enquanto, cai sempre bem; como o sal serve para temperar a comida, a anedota também adoça a conversa ou o texto.


Cada um no seu quadrado e todos produzindo…

Muito oportunas as observações do Prof. Ary Oswaldo Mattos Filho, de que em vez dos simples projetos que visam reforçar o caixa da União – como a alteração no Imposto de Renda ora em tramitação pelo Congresso – o país carece de uma verdadeira reforma tributária onde fiquem bem definidos os direitos e obrigações da União, Estados e Municípios.


Você já respirou hoje?

Diagnóstico e tratamento corretos salvam vidas na fibrose cística.


Jogos para enfrentar a crise

O mundo do trabalho nunca mais será o mesmo.


O trabalho de alta performance no Hipismo

O que os atletas precisam para o desempenho perfeito em uma competição? Além do treinamento e esforços diários, eles precisam estar em perfeita sintonia com o corpo e a mente.


Bons médicos vêm do berço

Faz décadas assistimos a abertura desenfreada de novas escolas médicas, sem condição de oferecer formação minimamente digna e honesta.


Wellness tech e a importância da saúde mental dentro das organizações

A pandemia de covid-19 impactou a vida de todos nós, pessoal e profissionalmente.


Manifestações do TDAH

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade em adultos e crianças.


Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.